Setur-RJ cria portal para retomada do turismo

setur-rjCondetur conta com representantes de 13 cidades

Buscando planejar a retomada do turismo no estado, a Setur-RJ (Secretaria de Turismo do Estado do Rio de Janeiro) desenvolveu um portal de divulgação dos principais atrativos turísticos do estado. O anúncio foi feito pelo secretário Otávio Leite em videoconferência com integrantes do Condetur (Conselho de Desenvolvimento do Turismo) da Costa do Sol, formado por representantes de 13 cidades. 

Em ação semelhante, a Hotéis Rio já negocia com autoridades a retomada das atividades, com previsão para junho. Para a retomada das atividades, o Leite aposta no turismo regional, atingindo um raio 600 quilômetros dos destinos fluminenses e no turismo circular (moradores das cidades do Estado do Rio).

Isso porque acredita que carro será o meio de transporte mais utilizados para brasileiros que buscam um alívio após um longo período de confinamento: as pessoas estão doidas para botar o pé na areia das praias, subir a serra, aproveitar as cachoeiras e respirar ar puro. Este é o público alvo para retomada do turismo regional. O portal terá um belo banco de imagens do Estado do Rio e um serviço completo de todos os nossos destinos. Ele virá acompanhado de um amplo trabalho de marketing nas mídias digitais. No Salão de Turismo, vamos investir forte nos eventos gastronômicos do Estado do Rio, sem esquecer o segmento do motociclismo, que já pratica o turismo regional há bastante tempo.

Setur-RJ: retomada

Em nível nacional, o MTur (Ministério do Turismo) já organiza campanhas em apoio ao setor, a exemplo da Não cancele, remarque!. Para a região fluminense, durante a videoconferência, os representantes dos municípios também clamaram por apoio ao setor, destacando necessidades desde questões mais específicas - como hospedagem e eventos - a questões mais gerais - como estradas e segurança.

Armando Ehrenfreund, secretário de Turismo de Búzios, alertou ainda durante a reunião, sobre as grandes ameaças que sofrem o comércio e meios de hospedagem se o estado não oferecer linhas de crédito para os empresários: "ao contrário de outras cidades, 99% do PIB de Búzios vem do turismo. O setor não suporta três meses de portas fechadas. Se não houver socorro, haverá uma falência geral.
Quanta à essa questão, Leite diz estar negociando com a AGE Rio linhas de crédito especiais, com carência de um ano, para o setor de turismo: a Costa do Sol está na pole position, na vanguarda desta retomada devido aos seus atrativos e à união do setor.

(*) Crédito da foto: Heibe/Pixabay

 

Comentários