Setur-SP se reúne com 37 regiões turísticas para planejar retomada

Setur-SPRegiões turísticas paulistas apostam no turismo regional na retomada 

Na semana passada, a Setur-SP (Secretaria Estadual de Turismo de São Paulo) deu continuidade às medidas para agilizar a retomada do setor. Em reunião virtual, que contou com 37 representantes das 49 regiões turísticas do estado, a pasta focou em definir e estruturar o Plano Estratégico de Desenvolvimento do Turismo pós-pandemia da Covid-19.

A aposta dos representantes para um primeiro momento está no turismo regional, com viagens curtas de até três dias. Com a circulação do público paulista pelo próprio estado, acredita-se que isso deve provocar alterações na forma como é comercializado o turismo local.

O novo formato implica em novas formas de divulgação para o mercado de agentes de viagens e operadores de turismo, que abrange um público que até então circulava Brasil afora. Também estão inclusos nessa mudança intercâmbios entre as atrações das 49 regiões, que reúnem 354 de municípios.

Setur-SP: a reunião

Dividido em cinco temas, o encontro virtual pautou os debates em assuntos como planejamento e gestão da retomada; governança participativa e colaborativa; inteligência turística e inovação; fortalecimento regional e local do turismo; e marketing turístico.

Marcelo Costa, secretário executivo da Setur-SP, entende que “a participação das regiões turísticas é importante para a consolidação desse plano com ações de curto, médio e longo prazo, uma vez que o turismo hoje está parado”.

Marcada pelos valores de união, organização, inovação, novas perspectivas e segurança, a reunião discutiu formas mais ágeis para a retomada do setor, como, por exemplo, a promoção dos destinos por meio de ferramentas digitais. O próximo passo será um novo encontro virtual, amanhã (19), com os empresários do segmento.

Entre outras medidas, a Setur-SP também prepara o setor quanto às medidas de segurança sanitária, que implicam em protocolos de higienização. A pasta atua dando suporte aos municípios, que por sua vez compartilham boas práticas para frear a disseminação do coronavírus.

(*) Crédito da foto: Viviflorencio/Pixabay

Comentários