STR: agosto de resultados negativos em Dubai

str - dubai agostoCom 828 metros de altura, o Burj Khalifa é um dos pontos túristicos de Dubai

Ao contrário de Londres, a hotelaria de Dubai teve resultados abaixo do esperado em agosto. A cidade registrou queda nos três principais indicadores do setor, sendo de dois dígitos em diária média e RevPar. A performance ocorreu em meio à considerável elevação tanto de demanda (room nights vendidos), quanto de oferta (inventário disponível).

Segundo analistas da STR, o mercado local vem buscando reduzir tarifas para gerar mais demanda enquanto acelera a oferta. A estratégia faz parte dos esforços do emirado para atrair bastante público para a Expo 2020. Uma das principais mostras globais, o evento será realizado de outubro de 2020 a abril de 2021.

Entre as aberturas recentes na cidade do emirado, destaque para o W Dubai – The Palm. A unidade, gerida pela Marriott International, entrou em operação em fevereiro, acrescentando 350 apartamentos à oferta local.

STR: números    

Segundo analistas da consultoria, o cenário atual é uma tendência que se repete já há alguns anos. A estratégia tem relação com o início da queda nos preços do petróleo, em 2014. Desde então, a maioria dos mercados-chaves no Oriente Médio vem derrubando a tarifa para manter a demanda elevada.  

Em relação aos números de agosto, Dubai registrou aumento de 7,6% na oferta, enquanto a demanda subiu 7,4%. Como citado, os demais indicadores vieram em queda. A ocupação beirou a estabilidade, mas cedeu 0,2% (para 68,5%). Já diária média e RevPar caíram 12,5% (para 389 dirhams) e 12,6% (para 266 dirhans), respectivamente. A base de comparação é anual.

(*) Crédito da foto: Vinicius Medeiros/Hotelier News

Comentários