STR: como no Brasil, hotelaria colombiana sofre com a pandemia

STR - efeito coronavírus Colômbia_infoGráfico mostra como ocupação despencou desde o decreto do governo

A crise na hotelaria é global, e quem trabalha no setor tem plena consciência disso. No entanto, poucas vezes se sabe o tamanho do problema em outros mercados. Na Colômbia, por exemplo, a situação é de baixíssima demanda. Assim como em São Paulo, a ocupação em Bogotá despencou para patamares de um dígito, apontam dados da STR.

De acordo com a consultoria americana, o indicador estava em 77,8% na cidade colombiana em 19 de fevereiro. “Uma forte tendência de queda começou com o aumento do número de casos confirmados de Covid-19, o que levou o governo a declarar estado de emergência em 17 de março”, ressalta Patricia Boo, Area Director da STR para a América Latina.

STR: baixa demanda

Na comparação anual, a capital colombiana atingiu o pico de queda na ocupação hoteleira em 31 de março. Na data, o indicador recuou impressionantes 94%, informa a STR. No dia 29 de março, o índice diário chegou a 3,9% no mercado colombiano. "Os números são realmente surpreendentes”, ressalta patrícia, que acrescenta com outro dado relevante:

“Os dados mais recentes da STR relativos ao país mostraram que, na média, apenas quatro de 100 apartamentos estavam ocupados", acrescenta a diretor da consultoria americana, que fica baseada na capital colombiana.

(*) Crédito da capa: Kobby Mendez/Unsplash

(**) Crédito do gráfico: STR

Comentários