STR divulga números do pipeline na América do Sul

STR - pipeline América do Sul

O último relatório da STR sobre o pipeline de desenvolvimento na América do Sul reiterou três tendências na região. A primeira é que o ritmo de construção segue em desaceleração, como o estudo de novembro já apontava. A segunda é que o Brasil prossegue como maior mercado sul-americano, tendo o dobro de quartos previstos frente ao segundo colocado. Por fim, o levantamento confirmou que países como Colômbia e Chile estão no radar dos investidores.  

Com 135 hotéis (19.039 quartos) em construção até janeiro, o pipeline sul-americano recuou 25,6% frente igual período de 2018. Existem outros 90 projetos (12.688 apartamentos) em fase final de planejamento, alta de 22,2% na comparação anual. Há ainda 107 empreendimentos (14.445 habitações) em planejamento, queda de 24,3% na mesma base de análise.

STR: principais mercados

O Brasil permanece com o maior pipeline da região, somando 7.075 apartamentos em construção. No país, Accor, Atlantica Hotels e Nobile Hotéis lideram essa “corrida”. No mês passado, por exemplo, a primeira confirmou a abertura de um ibis Style, no Centro de São Paulo, ainda este ano.  Também na capital paulista, a rede de Brasília anunciou, para 2020, um empreendimento ao lado do Allianz Parque, na zona Oeste.   

Colômbia e Chile vêm logo depois do Brasil, com 3.826 e 1.910 UHs (unidades habitacionais) em construção, respectivamente. Peru, com 1.726 quartos, e Argentina, com 1.006 habitações, demonstram atrair menos interesse dos investidores.

(*) Crédito da capa: Vinicius Medeiros/Hotelier News

(**) Crédito do infográfico: STR

Comentários