STR: EUA fecha 1º trimestre com resultados positivos

str hotelaria euaSão Francisco impulsionou o RevPar dos Estados Unidos

Balanço do STR sobre a indústria hoteleira dos Estados Unidos mostra resultados positivos para o primeiro trimestre. Em relação a igual período de 2018, a hotelaria americana registrou crescimento nos três principais indicadores do setor. O resultado, contudo, ficou abaixo da previsão da empresa, que estimava aumento maior do que o obtido. 

No RevPar, a hotelaria americana teve crescimento de 1,5%, fechando o período a US$ 79,68. Na ocupação, o aumento foi de 0,4% (para 61,8%). Já a diária média puxou a alta do RevPar, avançando 1,1% (para US$ 129,02). A base de comparação é sempre contra o primeiro trimestre de 2018.

Além disso, segundo a STR, a demanda (room nights vendidos) superou a oferta (inventário disponível) no período. Enquanto o primeiro indicador subiu 2,4%, o segundo teve alta de 2%. Os números acompanham a performance da hotelaria americana em março.

"O desempenho do primeiro trimestre ficou abaixo do esperado, já que a indústria registrou a menor variação percentual do RevPAR para o período desde 2010", diz Bobby Bowers, vice-presidente sênior de Operações da STR. "O que tornou o trimestre ainda mais decepcionante foi o fato de que os resultados receberam impulso por parte do calendário de Páscoa, bem como pelos ganhos significativos do segmento de grupo em San Francisco", acrescenta.

STR: análise regional

Além de São Francisco, mercados como San Mateo (também na Califórnia) também tiveram boa performance nos primeiros meses do ano. Na comparação anual, o destino apresentou alta de 15,9% na diária média, para US$ 270,23. Já o RevPar expandiu 15,9%, a US$ 209,51. 

Atlanta também foi destaque no indicador. A cidade teve o segundo maior aumento no período, com alta de 14,1%, a US$ 88,59. Segundo o STR, o aumento se deve à 53ª edição do Super Bowl, ao qual a cidade foi anfitriã.

Ainda colocando o Super Bowl na comparação, Mineápolis, anfitriã do evento em 2018, teve a maior baixa no período. No primeiro trimestre, a cidade apresentou diminuição de 15% na diária média (US$ 109,04), resultado na maior queda de RevPar (-19%, para US$ 63,20).

(*) Crédito da capa: Joshua Hoehne/Unsplash

(**) Crédito da foto: Meriç Dağlı/Unsplash

Comentários