STR: Londres e Melbourne com desempenhos díspares em agosto

STR - resultados agosto_MelbourneHorizonte do Centro de Melbourne: região tem extensa oferta hoteleira

Números divulgados pela STR mostram que as hotelarias de Londres e Melbourne tiveram desempenhos opostos em agosto. Na capital inglesa, o RevPar absoluto foi o mais alto para o mês em toda série histórica da consultoria americana. Já na cidade australiana, houve queda nos indicadores, mas a diária média foi a maior desde 2013 para o período analisado.

Analistas da STR citam que a desvalorização da libra atraiu mais turistas internacionais, em agosto, para Londres. Ainda assim, o crescimento da oferta (quartos disponíveis) superou o da demanda (room nights vendidos): +1,5% versus +1,2%, respectivamente. Além disso, apesar da ligeira queda na ocupação, a capital inglesa teve 11 noites acima de 90% no indicador.

No geral, sempre na comparação anual, Londres viu a ocupação beirar a estabilidade, com queda de 0,3% (para 86,7%). Como citado, o RevPar foi recorde no mês, fechando agosto a £ 131,39, alta de 4,5%. Com menos quartos ocupados, foi a diária média, que subiu 4,8% (para £ 151,58), que puxou o indicador de receita por apartamento. Em junho, os números na cidade também foram bons.

STR: Melbourne

Segundo a STR, o contínuo aumento da oferta na cidade vem limitando a expansão da hotelaria local. Em agosto, o indicador avançou 4,8% frente igual período de 2018, superando a demanda, que cresceu 2,3%. Eventos como a partida de basquete entre Austrália e EUA, países em preparação para o Mundial da categoria, na China, ajudaram na elevação das tarifas.  

No geral, Melbourne registrou queda de 2,4% na ocupação, que fechou agosto a 81,9%. A queda no indicador puxou para baixo o RevPar, que cedeu 1,9% (para AUS$ 147,47). Por fim, a diária média cresceu 0,5% (para AUS$ 180,06).

(*) Crédito da capa: Luke Stackpoole/Unsplash

(*) Crédito da foto: Denise Jans/Unsplash

Comentários