STR: México vai mal no 2º trimestre

str yucatanPenínsula de Yucatán teve o pior desempenho do país no período

A hotelaria mexicana não teve um bom segundo trimestre de acordo com análise da STR. No período, os três indicadores do setor apresentaram baixa na comparação anual. O RevPar do mercado teve decréscimo de 6,1% no comparativo, prejudicado igualmente pela diária média e ocupação. 

Os dois indicadores caíram 3,1% em relação com mesmo período de 2018. Atingindo 61,8%, a taxa de ocupação foi a menor registrada para um segundo trimestre desde 2013. Para a STR, o crescimento de oferta (+3%) e a desaceleração na demanda (-0,2%) pesou tanto para a ocupação quanto para a precificação nos hotéis mexicanos.

Problemas com algas marinhas nas praias de Cancún e da Riviera Maya pode prejudicar ainda mais a demanda. Assim como a decisão de governo mexicano de desmontar o Mexican Tourism Board. Entretanto, a criação do Consejo de Diplomacia Turística deve ajudar atrair mais visitantes em um futuro próximo. 

STR: mercados

Dos mercados mexicanos analisados pelo STR, o com melhor desempenho foi o México Sul-Central. A hotelaria da região foi a única a apresentar alta na ocupação (+2,2%), ficando em 52,5%. Também apresentou o maior crescimento de RevPar (+5,6%), que fechou em MXN 572,59. 

Em seguida, o noroeste do México apresentou a maior alta de diária média (+6,3%) no comparativo anual (MXN 2817,16). Com o segundo maior aumento de RevPar (+1,6%), atingindo MXN 1648,01.

A Península de Yucatán apresentou os maiores declínios no comparativo nos três indicadores do setor. O RevPar da região caiu 12,3%, ficando em MXN 2210,11. Influenciado tanto pela diária média (- 7,3% MXN 3242,38), quanto pela ocupação (-5,4% - 68,2%).

Por fim, a capital mexicana também teve resultados negativos, com a segunda maior queda no RevPar. O indicador caiu 7% na comparação anual, ficando em MXN 1501,11. A diária média da Cidade do México teve a única outra baixa além de Yucatán, caindo 4,3% no comparativo (MXN 2259,36).

(*) Crédito da capa: Jose Aguilar/Unsplash 

(**) Crédito da foto: 680451/Pixabay 

Comentários