STR: pipeline dos Estados Unidos cresce pelo 10º mês seguido

STR pipelinePipeline em construção do país cresceu 8,3% no comparativo anual

O STR divulgou o pipeline hoteleiro dos Estados Unidos para julho de 2019. O país conta com 1.573 projetos, que representam 205.992 quartos, em construção no mês. Isso significa alta de 8,3% no número de quartos na última fase de desenvolvimento em relação a julho de 2018.

“A atividade de construção aumentou na comparação anual por 10 meses consecutivos, à medida que nos aproximamos do pico (211 mil quartos) registrado em dezembro de 2007”, diz Bobby Bowers, vice-presidente sênior de operações da STR. “Embora o crescimento do pipeline hoteleiro tenha sido gradual em nível nacional, definitivamente existem mercados que experimentaram uma aceleração mais rápida em comparação com sua oferta existente, e a subsequente pressão sobre o desempenho ficou evidente. 

“O que não mudou muito nos últimos anos é o foco no desenvolvimento de propriedades de serviços selecionados e o fato de que a maior parte do pipeline será marcada sob as bandeiras das grandes empresas. Na verdade, se você somar as contagens de canais para Hilton, Marriott, Hyatt, IHG, Choice e Wyndham, você terá mais de 80% do total dos EUA”, acrescenta. 

STR: categorias e mercados

A maior parte da atividade de construção do país continua focada nos segmentos de upper midscale e upscale, com 64.128 quartos (-0,5%) e 61.753 quartos (-3,2%) em construção respectivamente. Projetos upper upscale, que estão em 28.843 quartos em construção, representam o maior aumento percentual na comparação anual, com alta de 22,6%.

Cinco mercados relataram mais de 6 mil acomodações em construção, entre novos projetos, expansões, reformas e conversões. Nova York liderou com 14.755 quartos, o que representou 11,8% da oferta existente no mercado. Seguido por Las Vegas (8.878 quartos, 5,3% da oferta existente). Depois deles, aparecem Orlando (7.297 quantos, 5.7%), Los Angeles/Long Beach (6.150 quartos, 5.9%) e Dallas (6.014 quartos, 6.6%).

(*) Crédito da foto: Ivan Bandura/Unsplash

Comentários