Sunset Marquis em West Hollywood (EUA): oásis das celebridades

 
Chegando no hotel, inaugurado nos anos 60 do século passado, e que conta com várias bandas de sucesso como hóspedes (fotos: Peter Kutuchian)
Aeroporto de Los Angeles (LA), são 14h e nossas malas demoram para aparecer na esteira. Depois de cruzar os Estados Unidos num voo excelente, porém longo - mais de 6 horas - da Jet Blue, onde o conforto e hospitalidade mostraram-se presentes o tempo todo, nossa maior preocupação era ter que levar um par de horas no trânsito até chegarmos ao Hotel Sunset Marquis. Ele fica situado em West Hollywood, bairro que está caindo no gosto dos turistas e moradores da metrópole californiana e onde os preços dos imóveis estão subindo, apesar da situação caótica da economia norte-americana.
Alugamos um Prius, modelo híbrido da Toyota e que foi uma ótima sugestão de Tárik, um quase já americano. A dica foi excelente, pois rodamos cerca de cinco mil km e gastamos apenas R$ 300 de combustível. Saímos da locadora, esperando o GPS começar a funcionar. Surpresa! Depois dos satélites serem encontrados, o aparelho (que na minha opinião é a melhor invenção depois do ar-condicionado) marcou apenas 20 minutos como tempo para atingir o destino. E foi isso mesmo, 23 minutos sem pegar nada de highways. Viramos na Alta Loma Road e no final dela vimos o toldo com as letras do nome do hotel. Got it!
Somos recepcionados pelos simpáticos atendentes Scott e Preston, vestidos de camisetas escuras e calças claras. Eles é que cuidam dos carros e das malas. Com sorrisos estampados nos rostos e, quase ao mesmo tempo, a esperada frase sai da boca deles: Check in? Welcome to the Sunset Marquis!
Antes de ir à Recepção, notamos uma galeria de arte logo à direita de quem entra. Opa, vamos conhecer, afinal é raro ficar em um hotel com uma delas!
Depois dos trâmites normais de registro, somos conduzidos por Logan, parceiro de trabalho dos dois profissionais citados acima, até a villa preparada para a nossa estada. Saindo da Recepção vemos a piscina e em volta dela as varandas dos apartamentos. Viramos à direita e passamos por baixo de uma marquise que conta com conjunto de sofás e poltronas verdes. Nas duas paredes, várias fotos emolduradas.
- Olha esta foto, foi feita aqui na piscina em 1967. Reconhece quem está nela?, pergunta-me Logan.
- Não tenho a mínima ideia, respondo olhando para o nome do artista…
Abrindo um parênteses, geralmente são raras as vezes que me preparo antes de ir fazer um In Loco Especial. Faço isso quando não estou a trabalho. Prefiro ir sem nenhuma expectativa. Pois bem, no caso do Sunset Marquis foi assim, não investiguei e, somente nessa hora, vendo as fotos, descobri que o hotel era muito frequentado por músicos e celebridades, isso desde sua inauguração, em meados do anos 60 do século 20.
Saindo da marquise, a primeira visão foi de uma vegetação exuberante, do lado esquerdo, e, na sua frente, um terraço grande com várias mesas, demonstrando ser um restaurante. Exato e sabe qual o nome dele? O Restaurante! Passamos por ele e continuamos seguindo por um caminho ao meio de mais plantas - depois Chris Cope, diretor de Marketing do Sunset Marquis, disse que o hotel conta com mais de 400 árvores e duas mil plantas. E até chegarmos em nossa vila, a impressão era essa, a de estarmos em meio a um oásis, paradoxalmente no meio de uma das maiores metrópoles mundiais.
Estamos em plena Hollywood, num hotel com história artística, astral de rock n'roll e gente sorridente. Sim, o Sunset Marquis, além de ser um lindo empreendimento, tem atendimento! E quando um produto é bonito, tem charme e bom serviço, aí, sim, dá vontade de não ir embora e voltar!
Confira a seguir como foi nossa estada no Sunset Marquis, hotel que é associado à Worldhotels!
Por Peter Kutuchian*
A simpatia, característica principal do Sunset Marquis, é notória logo na chegada, onde somos recepcionados por Scott e Preston, que cuidam do carro e das malas
A vista do lobby, assim que passamos pela porta. Ao lado direito fica a galeria de arte
Deste ângulo, conseguimos clicar o casal no balcão da Recepção
Logan trabalha no Sunset Marquis. Sua função é igual a de nossos amigos lá de cima. Foi ele quem nos mostrou o hotel
É incomum estarmos num hotel que tenha uma galeria de arte, por isso, foi o primeiro lugar que decidimos conhecer
O primeiro objeto de arte que nos chama a atenção é a enorme guitarra, do lado direito
 
  São várias as expressões criadas por artistas locais: guitarras estilizadas, garrafas, adornos, roupas e "maços de um vício novo"
Quadro que imita um grafite...
  
E outras formas como a prancha de surf, uma caixa com colagem, e alguns quadros bem coloridos
As árvores lá fora refletem o verde no piso do Lobby, combinando com o tom da escultura
Ao lado dela, uma vitrine com alguns produtos do hotel
Em frente ao balcão da Recepção, fica o Concierge onde... 
  Somos atendidos pelos competentes Robert e Elaine
  Lá também há uma banca de revistas e um computador para utilização dos hóspedes
E de dentro da Conciergeria temos esta vista da pequena Recepção
Quem vem nos recepcionar é a chefe do setor, Brigitte Erbert Em frente à galeria, fica o Bar 1200, cuja capacidade é de 50 pessoas
O balcão do bar com várias opções nacionais e importadas
 Nas paredes, fotos de artistas que passaram por ali...
História A história do Sunset Marquis começa no início dos anos 60 do século passado, quando o empresário George Rosenthal, fundador da Raleigh Enterprises, decide construir o hotel. O motivo? Como representante da Playboy Enterprises na costa Oeste e sócio no Clube Playboy, situado na esquina da Alta Loma com a Sunset, Rosenthal acreditou ser interessante ter um hotel próximo para hospedar empresários e artistas, que necessitavam de um lugar para ficar após a saída do clube.
Inaugurado em 1963 com o nome de Marquis, em homenagem ao seu primeiro filho, Mark, nascido naqueles anos e cujo apelido se fez Markey. Markey... Marquis... Sunset Marquis!
Desde seus primórdios, o hotel de West Hollywood se tornou um reduto da sociedade artística hollywoodiana. Escritores, atores, diretores, produtores e, claro, roqueiros.
O famoso comediante norte-americano Jackie Gayle costumava fazer piada, dizendo que os melhores escritores de Hollywood poderiam ser encontrados em volta da piscina do Sunset Marquis, olhando para as suas casas nas colinas do entorno, que haviam perdido para suas ex-esposas. Lenny Bruce era um cliente assíduo e dizem as más linguas que Bette Midler costumava cantar na piscina em troca de algumas noites no hotel.
Desde o início da história do Rock, legiões de bandas fizeram o Sunset Marquis de suas casas, quando estavam longe de seus lares. Stones, The Who, Jimi Hendrix e Bob Marley. E recentemente, U2, John Mayer, Eminem e Green Day.
Artistas de cinema? Billy Bob Thornton, Brad e Angelina (sim, o Pitt e a Jolie), Kevin Costner, George Clooney e muitos outros, que se hospedam incógnitos, usufruindo do grande diferencial do Sunset Marquis: a privacidade completa nas suas 54 villas.
Com o passar dos anos, o hotel recebeu investimentos. A primeira ampliação foi em 1974 com a construção de 14 Villas. E mais recentemente, após gastos de US$ 25 milhões, foram inauguradas mais 40. Isso sem contar que durante toda sua história o empreendimento ganhou jardins, spa e restaurante.
Saindo do escuro do Bar, passando pela Recepção, cuja entrada fica à direita desta foto, estamos em uma das duas piscinas do Sunset Marquis, em volta as varandas dos apartamentos da década de 60 do século 20
Olha lá a porta da Recepção à esquerda, e aqui um outro bar que atende no período da tarde
  Adornando o local, lindas espécies da flora!
Linhas retas criando uma harmonia de formas entre todos os objetos...
 
Vamos continuar o caminho para a suíte reservada ao Hôtelier News, passamos sob a marquise...
Sob sua estrutura, uma área para descanso e bate-papo; nas paredes mais quadros de celebridades...
    Todas as fotos autografadas! Relíquias!
 Assim que saímos da marquise, surge o Restaurant, isso mesmo! Esse é o nome do ponto de vendas gastronômico do Sunset Marquis
Em frente ao Restaurante há essa escada que acessa...
...A outra piscina, que é mais isolada
Alguns prédios vizinhos podem ser vistos daqui
 E o céu, deste ângulo
As tradicionais cabanas, que oferecem privacidade e conforto, especialmente para aqueles que não gostam ou não podem ficar muito tempo no sol, como bebês e crianças
Já deste ângulo, a natureza está presente!
     
Nesta série de cliques, registramos algumas villas, que eram residências vizinhas ao hotel e foram adquiridas e transformadas em apartamentos pra lá de confortáveis. Infelizmente, para nós, todas estavam ocupadas
Verdadeiras "casas" dentro de um hotel
Bom, agora vamos para a suíte... Chega de desvios
Indo por uma trilha que passa por outras villas...
Vamos indo, em meio à natureza!
O hotel conta com mais de mil plantas e 400 árvores
Estamos quase lá!
Hospedagem As 54 Villas estão divididas em quatro categorias. A Presidencial, cujo hóspede tem à sua disposição um automóvel da marca Bentley; a de dois quartos, com área útil entre 130 e 298 m² e banheiras para duas pessoas.
As Villas de um quarto possuem entre 46 e 93 m², algumas contam com piano, terraços e tetos de vidros. Finalmente, as villas de categoria Junior têm no máximo 46 m², banheiro espaçoso e patinhos de borracha na banheira.
As amenidades? Entrada independente, mesa para refeições, minibar e refrigerador, cofre para laptops, amenities de marca, balança, acesso (US$ 11,95 por dia) à internet, TVs de 42", duas linhas de telefone, estação para iPods, mesa para trabalhar, lençóis de 400 fios...
Já os apartamentos que ficam nos blocos em volta da piscina estão divididos em três categorias: Suites de dois quartos e dois banheiros; Suites de um quarto e as Junior Suites. A diferença entre elas? O tamanho. Elas contam com 80, 53 e 44 m², respectivamente. E as amenidades são praticamente as mesmas das Villas.
A reportagem do Hôtelier News ficou hospedada em uma Junior Villa, mas, ao fazer o site inspection nos apartamentos dos blocos antigos, percebeu que o astral neles era muito diferente, também com tantos músicos e artistas que se hospedaram neles, como seria? Na próxima ida a LA, é lá que ficaremos, ao som de muito rock.
A suíte reservada para nós é a 1000, situada na ala 10 do Sunset Marquis
Primeira vista: o living e depois...
...A mesa de jantar...
...E a bancada de apoio, com TV...
Copos, porta-gelo, diretório...
 
  Itens secos do minibar e dois frigobares
Vista geral do ambiente
  Como mimo, recebemos um prato de frutas, queijos e chocolate
 Além da chave de acesso ao Bar 1200!
Passando para o outro ambiente, vemos a cama...
Móvel com gavetas e TV...
 
Nos criados-mudos: uma base para acoplar seu iPod; telefone, bloquinho e as famosas TV Guides
Essa é a vista eterna que o criado-mudo da direita tem
Do outro lado do quarto, uma mesa para trabalho Sob a mesa, o diretório da Worldhotels, rede da qual o Sunset Marquis faz parte
 
E dois closets, um de cada lado da mesa
O bathroom "promete"!
Duas cubas e muitas toalhas
Amenities da marca...
...Aveda, padrão da Worldhotels?
Ao lado do box, a mesa com outras amenidades.
Na bancada, mais toalhas, roupões e no cantinho a balança
Pantufas e secador na prateleira debaixo
O recado ecológico
O espaçoso box conta com um banco de pedra, algo inusitado e bem planejado
No canto, atrás da porta, encontra-se a banheira...
...Os patinhos são outro mimo
O Sunset Marquis conta também com um Spa; a entrada é quase em frente ao Restaurante
Lazer Duas piscinas climatizadas, uma delas com seis cabanas e spa. As cabanas são muito comuns nas piscinas de hotéis luxuosos. São espaços que compreendem áreas privativas onde o hóspede pode descansar, ver TV, ficar na sombra e até se trocar.
O spa conta com 150 m², possui quatro salas para tratamentos e duas estações de manicure. Os tratamentos incluem sessões de massagem corporal com pedras quentes ou no estilo sueco. Pode-se também escolher entre esfoliações para o corpo e hidratação para a face. Os produtos utilizados são da marca Erbe e as sessões individuais custam a partir de US$ 145.
Uma pequena recepção...
Com espaço para espera
Sala para os trabalhos de manicure
Outra para tratamentos de relaxamento...
Outro ângulo da mesma sala
Vamos conhecer os apartamentos dos blocos originais do Sunset Marquis?
Este tem sala e quarto. O espaço e astral são excelentes
Uma pequena mesa que também pode atender às necessidades de trabalho
A bancada conta com cuba e esta mesa pode ser utilizada para uma rápida refeição
A cama com um edredon "super"
A intimidade do banheiro...
E o lugar para a maquiagem, quase um camarim
Este outro apartamento conta com um ambiente, porém não deixa de ter um clima meio rock n'roll. Quem está por lá sabe do que estou falando
O cantinho bem iluminado ao lado da porta de acesso à varanda
E a vista que ela tem
 A bancada do banheiro é em "L", transformada em "X" pelo reflexo no espelho
Gastronomia O Sunset Marquis conta com um restaurante, chamado Restaurant. Aos domingos serve brunch e é nele que se pode tomar o café da manhã, à la carte e não incluso na diária.
O Bar 1200 fica no lobby e abre diariamente das 20h às 2h. É pequeno e frequentado pela sociedade local. Lota principalmente quando boatos são comentados nas redes sociais de que alguém famoso estará por lá.
Outros dois bares, um para servir a piscina e outro anexo ao restaurante, além do room service 24 horas completam o rol de serviços gastronômicos do hotel.
Aos domingos, o Restaurant oferece um brunch, não provamos, mas clicamos
Salmão e atum num corte diferente...
  Saladas e pães...
 
Buffet de frios e quentes...
 
 E de doces com direito a fonte de chocolate
Além da varanda o Restaurant conta com espaço interno
O balcão do bar do Restaurant fica no corredor de acesso às villas
 Em frente a ele, um espaço para a descontração
NightBird Studios E como se respira música e entretenimento no Sunset Marquis, por que não haveria de existir um estúdio de gravação em suas dependências? Pois é, e não é que tem mesmo?
Projetado por Goerges Ausburger, o mesmo que participou do projeto do famoso Hollywood Bowl, o local já recebeu grandes nomes da música internacional. Prepare o fôlego: Aerosmith, Backstreet Booys, Billy Idol, Billy Preston, Burt Bacharat, Chaka Khan, Cyndi Lauper, Duran Duran, Enrique Iglesias, Gene Simmons, Jeff Beck, Joe Cocker, Madonna, Ozzy Osborne, Phil Collins, Red Hot Chilli Peppers, Roger Waters, Seal, Sheryl Crow, Slash, Stanley Clark, Tom Jones e muitos outros.
 Durante a noite, a entrada do Sunset Marquis fica toda iluminada
Uma jóia natural na Recepção
Sob a marquise, para curtir o ar fresco da cidade
  E alguns cliques das villas sob o luar
A iluminação do The Restaurant
 E indo para nossa suíte
O silêncio da piscina
Todos dormindo?
Destino
O que fazer em West Hollywood, Beverly Hills, Hollywood? Bom, você pode dividir seu tempo em cultura, gastronomia, lazer e compras. Óbvio. Isso você faz em todas as cidades do mundo, então qual é a de LA?
A cidade está indiretamente na nossa cultura há muito tempo. Quem nunca assistiu um filme rodado lá? E o Oscar, o maior prêmio da indústria cinematográfica mundial? E as séries que invadem a TV? Friends, Two and a Half Man, Melrose... Tudo isso faz parte de Los Angeles. Ouvimos falar deles desde pequenos. Então, se o seu negócio é o cinema, este é o seu destino.
Para começar, você pode ir visitar um dos quatro grandes estúdios de cinema. Fox, Paramount, Universal e Warner. O único que ainda está em sua localização original é o Paramount. Os tours históricos deles são concorridos, e se você ficar a fim de ir mesmo, reserve com antecedência.
Continuando a falar de cinema, visita obrigatória é o Chinese Theater e a Calçada da Fama. Com certeza são os lugares que mais têm turistas na cidade. Vale a pena, claro. Quem não se emociona olhando as assinaturas e marcas deixadas por eles, os artistas?
Nos outros quesitos, gastronomia, lazer e cultura, LA não fica devendo nada a nenhuma outra metrópole. E para quem não resiste as compras, existem grande shoppings e outlets por lá.
Confira abaixo, uma pequena mostra da nossa viagem.
 
Numa ensolarada manhã, saímos à pé para conhecer a vizinhança
 Menos de uma quadra e a Sunset Boulevard se apresentou
Poucos carros numa manhã de domingo
Em uma esquina, esculturas de guitarras, afinal LA (se pronuncia el-ei) é a cidade da música e do cinema
Essas entradas nos fazem lembrar algum filme, ou não?
Na esquina de baixo da Alta Loma
Nada mal, um conversível antigo e o céu sob a cabeça
Depois, pegamos o Prius e fomos ver o Chinese Theater...
E O Kodak também, onde acontece a festa da entrega do Oscar
Dá para ver a placa de Hollywood por entre as passarelas do boulevard?
 A criança brinca com as marcas das mãos de Tom Hanks
You made my day, frase famosa de uma das personagens de Clint Eastwood
 
E as marcas dos amigos Frank Sinatra e Dean Martin são apenas alguns exemplos das dezenas de outros astros de Hollywood
Fomos fazer um VIP Tour nos estúdios da Warner
Caminhamos pelos sets onde várias cenas de filmes foram gravadas
 
Esquinas e ruas vazias de uma Chicago ou Nova York fictícias
 
 
 Todo Poderoso, Homem-Aranha e, nesta acima, a famosa cena do seriado Batman nos anos 1960, quando o homem-morcego e Robin estacionavam em frente a este edifício e íam falar com o Inspetor Gordon
 O Tour nos levou também para conhecer os estúdios internos
 
Todo estúdio tem uma placa identificando o seu número e a lista dos filmes e séries de TV produzidas nele
Legal passar e ver a "bagunça" e realidade contida neles
Os móveis originais da série Friends permanecem expostos
Carpinteiros trabalham na montagem deste cenário
Vimos também vários veículos famosos...
 
A Mercedes da comédia Se beber, não case, e carrão da trilogia Matrix
O Gran Torino da película de Clint Eastwood
  O Shaguar de Austin Powers e o Batmóvel
E o carrinho de um dos filmes Harry Potter
That's Hollywood!
 
Serviço Hotel Sunset Marquis 1200 Alta Loma Road - West Hollywood - Los Angeles www.sunsetmarquis.com www.worldhotels.com
A equipe Hôtelier News se hospedou no Sunset a convite da Worldhotels.

Comentários