Teté Bezerra esclarece saída da Embratur

teté bezerra embraturDeputada estava demissionária desde fevereiro

Teté Bezerra (MDB) pediu exoneração do cargo de presidente da Embratur (Instituto Brasileiro do Turismo). Pedido foi realizado ontem (28) e aceito pelo ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. À noite, em transmissão ao vivo por uma rede social, o presidente Jair Bolsonaro informou que foi ele quem a demitiu. A deputada assumiu a autarquia em maio de 2018, ainda no governo Temer.

Bolsonaro teria pedido a demissão da deputada por ela ter contratado um jantar a um custo de R$ 290 mil, pago com dinheiro público. O evento seria oferecido a empresários do turismo de São Paulo na semana que vem. Durante a live, o presidente afirmou que a ação era “um escárnio, um deboche”

Teté Bezerra: esclarecimentos

Após a declaração de Bolsonaro, a agora ex-presidente da Embratur lançou nota de esclarecimento sobre sua saída. No documento, ela explica que estava demissionária desde fevereiro, mas só enviou carta pedindo exoneração ontem. “Permaneci na função a pedido do ministro, que avaliou que não era oportuna a minha saída naquele momento”, declara. 

Por isso, ela garante que sua saída não está relacionada com “qualquer alegado patrocínio de jantar”. Em relação aos gastos de R$ 290 mil, a deputada esclarece que esse é o orçamento reservado para a participação da Embratur na WTM-LA (World Travel Market Latin America). Um das principais feiras do setor no país, o evento será realizada de 2 a 4 de abril, em São Paulo. 

“O referido ‘jantar’ é, na realidade, uma ação de relacionamento entre compradores e vendedores internacionais de turismo, uma ação bastante comum em eventos desta importância em todo o mundo, com o propósito de aproximar operadores brasileiros e operadores internacionais”, esclarece.

Teté declarou ainda que a participação da Embratur na feira poderia gerar um retorno de até R$ 5 milhões para a economia. “É preciso lembrar que dados recentes da FGV (Fundação Getulio Vargas) mostram que a cada R$ 1 investido em promoção turística, R$ 17,50 retornam para a nossa economia, gerando emprego e renda para a população”, explica. 

Ao fim do comunicado, a parlamentar ainda acrescentou críticas ao presidente eleito. “As declarações do Presidente da República, demonstram, porém, mais uma vez, seu total desconhecimento sobre os problemas que afligem o Brasil e o que pode ser feito para que o País se recupere”, finalizou.

(*) Crédito da foto: Roberto Castro/MTur/divulgação

Comentários