Tiwa Amazonas Ecoresort: calmaria em um hotel de selva

Somos convidados a conhecer o paraíso (fotos: Karina Mioto)
O Hôtelier News fez uma visita ao Tiwa Amazon Ecoresort, um hotel de selva a cerca de 20 minutos de Manaus (Amazonas), no município de Iranduba. Descobrimos no empreendimento o sossego de uma vila do interior - o melhor de tudo é que ele está em plena selva amazônica.
Eu, minha mãe e um grupo de 41 pessoas da melhor idade adentramos o salão principal do Tiwa recepcionados com suco de caju e uma rodelinha de limão por simpáticos colaboradores (o empreendimento possui cerca de 42). O Tiwa é um hotel ideal para quem não quer viajar muito a partir de Manaus, e está com o tempo corrido e também para quem gosta de curtir dias tranquilos (ouve-se alto o canto dos pássaros que é felizmente incessante). Às vezes, centenas voam sobre nossas cabeças. Vi este espetáculo da varanda do chalé, da quadra poliesportiva, do redário e da piscina.
Por Karina Miotto, de Manaus*
Eis aqui a paz
Olhar para a paisagem da foto acima traz o sentimento de paz. De onde escrevo este texto vejo a lagoa, as suítes do outro lado da margem e, atrás delas, uma montanha composta por belas árvores amazônicas. Pergunto-me, por exemplo, quantas formigas estariam subindo e descendo de uma delas. Em uma única árvore da floresta já foram encontradas mais de 80 espécies de formigas. Este número corresponde ao total de espécies nas ilhas britânicas!
De onde a foto foi tirada é possível ver da cama a vista do lago
A lagoa em volta da qual se encontram as suítes tem tom esverdeado. Avistei alguns peixes nela. Lá também tem tartaruga, pirarucu e jacaré.
É interessante olhar uma flor por este ângulo.
No hotel existem muitas plantas. Um olhar atento pode surpreender com a beleza delas
Este é o banheiro da suíte
 
Cama de solteiro que fica no piso superior da suíte
Escada que leva à cama de solteiro
Dela, esta é a vista que temos
Mais algumas plantas que vemos por lá, ao redor do restaurante
Nada como relaxar no redário...
O Tiwa valoriza a decoração regional
Neste quadro, é possível cohecer um pouco da biodiversidade local
Mais uma vez, a cama da suíte. Macia e confortável!
O hotel é rodeado de plantas
Todas estas cobras foram encontradas na área do hotel
Nesta varanda que fica de frente para o quarto é possível tomar sol, chuva, relaxar, ler...
Vegetação e praia de frente para o hotel
 
O Tiwa possui 52 suítes. Todas com cama de casal e de solteiro, mesinha de centro, dois criados mudos, ar-condicionado e silêncio, graças à (muito bem-vinda) ausência de televisão. O canto da mata é o melhor possível para relaxar corpo e mente e, claro para ter um pouquinho mais de intimidade com a maior floresta do planeta.
Você sabia que a Amazônia está entre nove países e ocupa 3% da superfície da Terra? Este dado também surpreende: apenas no Brasil, ela corresponde a 58% do território nacional. Isso mesmo. Mais da metade deste 'Brasilzão' que você diz ser enorme é composto da floresta amazônica. "A Amazônia é uma alternativa de passeio quando você procura algo diferente das praias do Nordeste e do frio do Sul. Aqui tem mato, natureza e é para pessoas que não se apegam a clichês de turismo como Porto Seguro, Fernando de Noronha, Serras Gaúchas", afirma Marcio Paulo de Oliveira, um dos hóspedes do Tiwa. "Gostamos de conhecer o diferente. Com certeza voltaremos para cá", complementa sua esposa, Ana Lúcia Ferreira de Oliveira.
Ana Lúcia Ferreira de Oliveira e Márcio Paulo Ferreira de Oliveira
Se a Amazônia tem um potencial incrível para o turismo, porque tão poucas pessoas se interessam em conhecê-la? Otto Stoffer, gerente geral do Tiwa, sabe a resposta. "A crise internacional fez baixar o número de turistas. Voar para a Amazônia custa caro e por isso as pessoas muitas vezes optam por outros destinos, sem mencionarmos o marketing negativo que ouvimos, coisas como 'lá é quente, tem mosquitos'. Os governos daqui precisam investir na promoção do destino Amazônia. Recebemos apenas 13 mil turistas por ano, poderíamos receber 3 milhões".
Otto Stoffer, gerente geral do Tiwa
Otto tinha uma carreira de sucesso na Holanda, era diretor de uma empresa. Veio ao Brasil e, pouco tempo depois recebeu o convite de Peter Tilanus para assumir a gerência do empreendimento. "Tem sido uma experiência valiosa", revela. Realmente a Amazônia é quente e tem mosquitos - assim como em outros lugares do Brasil - , mas é linda demais e quem a conhece sabe do que estou falando. Outro ponto forte para encarar uma viagem para lá é que em hotéis de selva os turistas tem a oportunidade de aliar conforto a imersões na floresta com total segurança.
 
Esta é a área da piscina... ...rodeada de verde!
E também de cadeiras, para quem quer...
Relaxar!
A Amazônia também é feita de gente! Na área do lobby, encontramos quadros como este
A mesa das refeições é em formato de canoa
A mesa está coberta para evitar visitas de bichinhos indesejados
Área do restaurante
Mais uma obra do artista plástico D. Lima
As passarelas por trás dos chalés permitem uma gostosa caminhada
As suítes são rodeadas de floresta (ainda bem que não têm televisão)
Uma pausa para fotografar!
 
A chuva é sempre muito bem-vinda na Amazônia. Refresca!
Espaço reservado para pensar na vida ou para dinâmicas de grupo
Esta área é reservada para prática de esportes
 
Esta linda arara vermelha mora por lá
Estátua de madeira contra a luz
Este é o lobby e o restaurante do Tiwa, vistos de fora
O restaurante durante a noite. Só de olhar já dá uma vontade de descansar...
Mais um pouquinho da floresta que está em volta dos chalés
Neste mapa, conhecemos melhor a área onde o hotel está localizado
Níveis das cheias de 2006 e de 2009. Neste ano, que registrou a pior cheia de todos os tempos, o Tiwa teve que aumentar a mureta para impedir o avanço da água
No café da manhã serve-se sucos, cereais, pães, frios e frutas
Obra de arte em formato de Pirarucu
Para não esquecermos de onde estamos...
Piscina e o Rio Negro, ao fundo
Por toda a parte, a decoração nos lembra a biodiversidade amazônica
Quando passei por lá, algumas suítes estavam sendo reformadas
Recomendo provar o suco regional de cupuaçu
 Novamente, o restaurante. Só que desta vez visto do mezanino
Passeios do Tiwa Como todo hotel de selva, o Tiwa também oferece aos hóspedes algumas atividades que promovem o conhecimento da realidade amazônica: trilhas pela mata nos ensinam a observar e a conhecer a floresta de perto (um guia sempre nos acompanha). Respiramos e sentimos os pulmões inflar - quanto ar! A umidade é alta, a pele fica sempre umedecida. Por isso, nunca abra mão de uma garrafa de água.
Encontro das águas. Memorável!
Falando nisso, outro passeio que parece encantar os turistas é o encontro das águas dos rios Negro e Solimões. Memorável! As águas não se misturam por terem PH, temperatura e velocidade diferentes. Enquanto o rio Negro possui águas mais ácidas e quentes, o Solimões é mais frio e dono de PH balanceado. Você sabia que o rio Solimões vira Amazonas e é considerado o maior e mais caudaloso rio do mundo? Ou seja, é maior que o Nilo e possui muito mais água do que qualquer outro rio da Terra. Outro passeio que envolve as águas: focagem de jacarés durante a noite. De lanterna na mão, o guia se posiciona na proa do pequeno barco e aponta para as margens. Os olhos dos bichos brilham quando se deparam com esta luz. Ele então salta do barco, caminha devagar pela margem munido de um certo instrumento de madeira e pega o jacaré (normalmente é um filhote). Destemido, arranca exclamações dos turistas.
 Não precisamos ficar com medo de jacarés (mesmo!)
O Tiwa oferece também a trilha de sobrevivência na selva, pois é importante saber o que fazer em uma situação de emergência, além de passeio com botos inofensivos, dóceis e bem simpáticos, contemplação do nascer do sol às 5h43 (vale a pena começar o dia de olhos para o Leste) e visitas aos caboclos.
A beleza da Amazônia vive em todos os detalhes...
Não é exagero dizer que a Amazônia é dona de pores-do-sol realmente muito bonitos
Ela cuidava do bicho-preguiça como uma criança criada na cidade cuida de uma boneca que ama muito, muito
Em um dos passeios pelo Rio Negro, conhecemos de perto a população local. Aqui, duas crianças
Está quase anoitecendo. Repare no reflexo da nuvem no lado, entre os chalés
Mais um pôr do sol acontece
Quem repara no sorriso, não vê suas garras poderosíssimas - elas que o ajudam a subir, sem dificuldade, até o topo das árvores
Amazônia também é festa de gente: são 25 milhões de habitantes. Além disso, é extremamente enriquecedor conhecer estas pessoas. A partir de meu contato com elas, passei a rever muitos de meus valores. Transformei minha vida para melhor.
Esta garotinha que na foto usa uma camiseta de São Francisco de Assis, o santo protetor da natureza,também tem o seu próprio bicho preguiça de estimação!
Depois de um dia cheio de atividades, a noite cai. O som da floresta é outro. O perfume das flores também. Luzes amarelas são acesas em diferentes partes do hotel e o lago passa a refletir a luz da lua e o brilho das estrelas. O silêncio impera. Do restaurante, olho para fora e sinto um clima bem ameno, como se estivesse em uma deliciosa cidade do interior. Respiro fundo. Tenho mais uma noite pela frente. Ainda bem.
À noite, toda a área do hotel é iluminada, parece que estamos em uma cidade pacata de interior É assim que nos sentimos em apenas poucos dias no Tiwa. Este sorriso bonito é de Neuza Ambrosio Miotto, minha mãe!
Serviço Tiwa Amazonas Ecoresort www.tiwaamazone.nl reservas@tiwa.com.br
092-999 57 892 / 092-998 23 939
*A equipe do Hôtelier News foi convidada para conhecer as instalações do Tiwa Amazonas Ecoresort a convite do hotel.

Comentários