Transamérica São Paulo: um gigante dentro da capital paulista

O totem indica a entrada: estamos chegando ao Transamérica
(fotos: Juliana Bellegard)
"Aquele hotel grandão ali na ponte Transamérica" é a descrição mais comum para o Hotel Transamérica São Paulo, localizado na capital paulista e que empresta seu nome à ponte da Marginal de Pinheiros. Os aumentativos e superlativos não são exageiro tão grande quando se fala deste empreendimento: com 26 anos de operações, está instalado dentro do maior complexo de eventos da América Latina, que inclui também o Teatro Alpha e o Transamérica Expo Center. Inaugurado em 1985, uma época na qual se achava que a avenida Luís Carlos Berrini ligava "nada a lugar nenhum", desafiou o mercado local, que até então concentrava todos os grandes hotéis cinco estrelas entre o centro da cidade e a avenida Paulista.
O serviço de qualidade, as instalações que acomodam os mais diferentes tipos de eventos, apartamentos de alto nível, gastronomia internacional, o complexo que inclui o teatro e o centro de exposições, proximidade com o bairro do Morumbi e o Aeroporto de Congonhas, e o próprio desenvolvimento da zona Sul da cidade. Todos estes fatores - externos mas, especialmente, internos - fizeram com que o hotel continue sendo uma referência em hotelaria cinco estrelas, serviço de qualidade e luxo. "Estamos sempre buscando renovação", afirma Charles Giudici, gerente geral do hotel - ele mesmo parte desta história.
Alguns números? São duas torres, 396 acomodações divididas em apartamentos e suítes, 23 salas de eventos, dois restaurantes e um bar. Há um campo de golfe. Parece muito? Durante a visita, um final de semana e uma terça-feira, a equipe do Hôtelier News pôde acompanhar esta dinâmica e se adaptar a ela. Para fazer muitas destas fotos, foi necessário driblar a movimentação e passear pelo hotel em horários de pouca circulação de hóspedes, como por exemplo de manhã cedo.
* Por Juliana Bellegard
Em meio a uma semana atribulada, entramos no movimentado lobby: uma banda aguardando transporte para o aeroporto, hóspedes fazendo check-out, um grande evento acontecendo, a tripulação de uma companhia aérea internacional chegando para o check-in, executivos em reunião no Piano Bar, almoços de negócios no restaurante Verbena. Até a equipe de Vendas do Transamérica passou pelos corredores do hotel. No final de semana, um cenário diferente. Hóspedes aproveitam para jogar uma partida de tênis e praticar golfe, o restaurante Anturius recebe uma festa (seria um casamento?), o Teatro Alfa movimentadíssimo com a última peça em cartaz e o Piano Bar cheio com o público do espetáculo, que aproveita o fim de noite para uma última refeição.
Este é o Transamérica São Paulo.
Uma tentativa de fotografar toda a fachada do hotel dá uma ideia de sua dimensão: a foto panorâmica ainda deixa escapar um pedacinho do prédio
Nada de modismos na fachada. O hotel permanece atual com um visual clássico, quase atemporal
É difícil fazer uma foto com o lobby central do hotel assim, vazio
A divisão do balcão facilita o atendimento nos dias de grande movimento
Sim, o hotel é grande. O totem dá as indicações das salas de eventos, serviços, apartamentos e restaurantes
 O corredor lateral dá acesso aos restaurantes e ao piano bar, além de ter sofás para acomodar os clientes
 
Detalhes: as obras de arte estão espalhadas pelo lobby...
... e combinam com o pé direito alto do edifício
 
 O Cyber Point é um business center com um algo a mais
Além dos computadores, há dois balcões de trabalho que possuem até telefone
Compras de luxo sem sair do hotel: no lobby, há uma loja da Amsterdam Sauer e algumas peças em exposição
A equipe de Vendas do Transamérica também tem seu espaço dentro do hotel
A luz no fim do corredor é o restaurante Anturius
Alimentação
Verdade seja dita: come-se muito bem no Transamérica São Paulo. O hotel tem dois restaurantes que funcionam no almoço e no jantar, com propostas diferentes. O Anturius serve um farto buffet que varia seu cardápio conforme o dia da semana. São pratos regionais, feijoada, massas e risotos preparados na hora, ilha de sobremesas. Também é aqui que o café da manhã é servido. Já no Verbena, os clientes podem experimentar as diferentes criações do chef Valter de Souza - inspiradas nas culinárias italiana e do sudoeste da França. Os pratos à la carte são acompanhados de um simpático couvert com diferentes pães e podem ser harmonizados com os mais de 80 rótulos da carta de vinhos do restaurante. O Piano Bar completa a área de alimentação: é o espaço perfeito para um happy hour, com drinks clássicos e um cardápio com petiscos e porções variadas.Uma curiosidade: o pudim do Transamérica deve ser um dos mais comentados da cidade, lembrado e querido pelos hóspedes e visitantes. Existem, inclusive, histórias de clientes de outros hotéis que pedem para os colaboradores buscarem o doce no Transamérica, tal sua fama. "Um diferencial em uma coisa simples", descreve o gerente. E é ele mesmo quem nos conta que a receita não leva nada que as nossas mães ou avós também não usem, além de uma peneirada na mistura do pudim antes de levá-la para forno. Claro que comida é, antes de tudo, um gosto muito particular. Mas equipe do Hôtelier News adora.
 Um pequeno descritivo do café da manhã que nos aguarda
As paredes do restaurante são envidraçadas, fazendo com que o hóspede desfrute de sua refeição com a vista para o verde do hotel
Mesa cuidadosamente posta para o café
As frutas dão um belo colorido à mesa
Além dos tradicionais melão e mamão, aqui tem também caju...
E grapefruit!
A variedade também se repete nos frios: copa e queijo gouda, além dos tradicionais presunto e salame
Esta é a estação central do buffet
O hóspede escolhe os ingredientes e o chef faz a omelete
Quem quer uma refeição mais reforçada pode aproveitar as panquecas e as rabanadas
A lâmpada em cima dos pães de queijo pode parecer estranha, mas serve para deixá-lo quentinho e crocante
Pães para todos os gostos. Há doces...
... e salgados
 Geleias importadas
Tentações como esta rosca doce de chocolate são servidas
Chá ou leite? As opções e as marcas são as mais diversas
O outro restaurante do hotel é o Verbena
Na hora do almoço, o cardápio do dia fica na porta do restaurante
 O ambiente aqui é mais clássico e sofisticado
O restaurante funciona bem para almoços de grupos executivos
 A estante guarda livros e objetos que remetem à Itália e à França. A porta ao lado leva para uma sala mais privativa
O couvert é composto por esta cestinha de pães de todas as formas, cores e sabores...
 ... acompanhada por manteiga com ervas, queijo brie, geleia e tomate
A salada de folhas abre a refeição
 Diferentes opções de pratos principais: risoto, carne ou frango
 Já falamos dele: o famoso pudim de leite
 O Piano Bar fica em frente ao Verbena
 É um espaço para curtir um happy hour com música ao vivo
Ou apenas sentar para tomar um café num dia ensolarado
 O snack da noite no Piano Bar
O buffet serve sopas quentinhas  
 Com croutons e queijo ralado para dar aquele sabor especial
Ou então prove um dos milhares de pãezinhos...
... acompanhados dos queijos...
 ... ou frios
O pudim novamente, em versão grande
Acomodações
As quase 400 UHs do hotel estão divididas em apartamentos Superior, Luxo, Executivo, Golden Class, duas acomodações adaptadas para deficientes físicos, além de sete suítes Diplomatas, as suítes Alvorada, Esplanda, Transamérica, Itamaraty e Presidencial. Instaladas em duas torres e oito andares, estão passando por uma renovação total, que deverá ser finalizada até o ano que vem. 57 acomodações já foram modificadas, ganhando duas decorações diferentes: uma mais colorida e moderna, e outra mais clássica e sóbria.
 
Esta é uma das suítes modernas: as estampas na colcha e os detalhes coloridos quebram a seriedade do preto e branco
 
O sofá de couro é um dos detalhes que mostra o requinte da decoração
 
 O espaço de trabalho tem uma cadeira confortável e a mesa, um acabamento diferenciado
A TV LCD que também funciona como computador é uma das grandes novidades destes novos apartamentos
Nestas UHs, a equipe de reforma teve que abrir, literalmente, um espaço para esta pia, instalada fora do banheiro
 O novo banheiro está muito mais claro, feito quase todo em branco
O kit de amenities - que inclui espuma de banho e enxaguante bucal - foi mantido
Luz e cores: o lustre vermelho e a iluminação de led do armário. O primeiro é exclusividade destas suítes. A segunda será instalada em todas as UHs
Esta é a outra versão dos apartamentos novos, com cores pastéis mais discretas
 Os móveis, que antes eram escuros e mais pesados, foram trocados por modelos mais modernos
 Novamente, cores claras tanto no estofado do sofá quanto no carpete
Na mesa de trabalho, além do diretório de serviços do hotel, um belo guia da cidade de São Paulo
Durante nossa hospedagem, recebemos alguns mimos: trufas em um dia...
 
 ... e biscoitinhos no outro
 Mais uma vez tentamos usar a panorâmica para mostrar a dimensão da suíte Presidencial. Ela tem 240 m²
A sala de estar é dividida em dois ambientes
 Todo o espaço é cuidadosamente decorado
A sala conta até com um bar
A mesa da sala de jantar acomoda 14 pessoas
Uma escrivaninha antiga
 A segunda sala da suíte também é ampla, feita em tons de azul e amarelo
Quem se hospeda na suíte Presidencial tem o privilégio de dormir aqui: a suíte Master
Espaço de descanso da suíte Master
Durante o banho de banheira, é possível até assistir TV
A segunda suíte é igualmente invejável
Além de um sofá para descanso, tem também uma mesa de trabalho
 
O banheiro também é bastante amplo e equipado com uma banheira
Exclusividade
O oitavo e último andar do hotel é o VIP, chamado Golden Class. As acomodações de lá possuem serviços exclusivos como check-in e check-out privativos, jornais e revistas à disposição, mordomo e um lounge. Já reparou que as duas torres do Transamérica são ligados por uma espécie de passarela? Ali está o lounge. Quem preferir, pode optar por tomar seu café da manhã neste espaço, ou usá-lo como sala de estar e descanso.
Instalado entre as duas torres, o lounge faz parte do serviço de exclusividade do Golden Class
Quem quiser pode sentar para aproveitar o solzinho matutino
E aproveitar o café da manhã
 Um pequeno buffet é montado para os hóspedes
 Entre as opções, iogurtes, queijos...
... presunto...
 ... sucos de frutas...
 ... geleias, manteiga, queijo pasteurizado e mel...
...pães salgados e bolo
Um café da manhã não é completo sem um pedaço de fruta
Ou uma colorida salada delas
Bandejas quentes: salsicha, bacon e croissants
Das janelas do lounge é possível ver o resto do complexo. O Teatro Alfa está a direita e o Transamérica Expo Center, ao fundo
Saúde e lazer
Ser um hotel de negócios e eventos não significa negligenciar a área de lazer. É este o caso do Transamérica, que conta com um campo de golfe executivo com três buracos, quadras de tênis, piscina climatizada e Health Club, além do Teatro Alfa, que traz ao público espetáculos musicais, de dança e teatro. E quem, passando pela Marginal Pinheiros, iria imaginar que dentro deste complexo tem uma grande área verde?
A entrada do Health Club fica no nível abaixo do lobby
 O fitness center conta com modernas esteiras e bicicletas, além de aparelhos de musculação
 A piscina fica ao ar livre, na parte de trás do hotel, mas é climatizada
Daqui já se vê a área verde
 Uma das quadras de tênis, onde até o gerente às vezes arrisca bater uma bolinha
Os golfistas podem aproveitar a área de treino antes de começar a jogar
 Dá até para esquecer que se está em um hotel na beira da Marginal Pinheiros, em São Paulo, não?
Maritacas fazem da casca de banana seu café da manhã
Entrada do Teatro Alfa
 
O local é bastante concorrido por conta de seus espetáculos
Para todos os eventos
O Transamérica São Paulo tem 23 salas de eventos, nove delas moduláveis, além do Grand Foyer, do Salão de Exposições e do Teatro Transamérica - um auditório com capacidade para 170 pessoas. As áreas têm acesso à internet, há equipamentos audiovisuais disponíveis aos organizadores, um espaço de copa e uma cozinha, e até uma central de cópias. Toda essa infraestrutura justifica a explicação do gerente Charles Giudici sobre do hotel: "eventos são a alma do hotel". De fato, o movimento de reuniões, treinamentos, exposições, feiras, seminários e congressos é grande, principalmente durante a semana.Estamos falando, até aqui, sobre a estrutura do hotel. O complexo, no entanto, ainda inclui o Transamérica Expo Center - centro de eventos com 33 mil m² de área coberta locável. O grande pavilhão pode ser dividido em até cinco espaços menores, podendo abrigar eventos simultâneos, e o mezanino conta com mais nove salas modulares.
As escadas dão acesso à área de eventos do hotel
O Salão de Exposições fica no pavimento térreo e, de acordo com o gerente, "pode ser transformado no que o cliente quiser"
Os clientes que precisam de salas de apoio para os grandes eventos ou buscam um espaço para reuniões podem usar estas salas menores
 Organizada em formato de U, a sala São Francisco acomoda até 20 pessoas
 Uma bancada permite que o coffee break seja servido dentro da sala
O espaço de apoio conta com lounge de descanso e também caixas eletrônicos 
 No mezanino, as salas menores têm portas de vidro e cortinas para fazer o isolamento - o layout depende da vontade do cliente
O espaço aproveita ao máximo a iluminação natural
Este espaço pode ser usado tanto para pequenas peças de teatro quanto para grandes conferências
 O teatro acomoda 170 pessoas
Outro espaço amplo é o Grand Foyer
 Vista parcial do Transamérica Expo Center
 
Entrada do pavilhão de exposições
 Nem sempre é possível imaginar a dimensão do espaço vendo-o vazio. O pavilhão tem 18 mil m² e pode ser dividido em cinco espaços diferentes
 No foyer, um espaço de vendas para o hotel em parceria com a TAM
O mezanino do centro de convenções possui nove salas
 Moduláveis, elas acomodam até 300 pessoas em formato de auditório
Do mezanino é possível ver o enorme estacionamento e, ao fundo, o hotel
Serviço Hotel Transamérica São Paulo
Av. das Nações Unidas, 18.591
Santo Amaro - São Paulo - SP
CEP 04795-100
11 5693-4050 ou 0800 012 6060
* A equipe do Hôtelier News hospedou-se no Transamérica São Paulo a convite do hotel.

Comentários