Trícia Neves: Onde foram parar os bons candidatos?


Trícia Neves
(foto: divulgação/B4T)

Foi-se o tempo em que ficávamos em dúvida entre excelentes candidatos durante os processos seletivos. Havia aquela sensação de perda ao fazer uma escolha. Vivemos hoje um cenário onde a primeira celebração é quando aparecem candidatos suficientes para viabilizar a dinâmica de grupo programada, e a segunda é quando algum deles se encaixa nos requisitos mínimos da vaga. Contratar o melhor candidato entre as opções disponíveis, mesmo que ele não esteja totalmente adequado ao perfil, pois há pressa para substituir a vaga e a operação não pode esperar, é comum nas empresas hoteleiras atualmente.

O contexto mudou. As outras indústrias levaram muitos dos nossos bons profissionais oferecendo melhores salários e benefícios, bem como ritmo de vida mais brando (não precisar trabalhar finais de semana e feriados, por exemplo). Os millennials invadiram o mercado de trabalho buscando qualidade de vida (equilíbrio entre o pessoal e o profissional) e prazer nas atividades profissionais. 

Precisamos agir para mudar a realidade. Escalas 6x1 já não servem para o nosso setor. Equipes precisam ser envolvidas no negócio, capacitadas e ter oportunidade de desenvolvimento. Colaboradores contratados e colocados no posto de trabalho no dia seguinte, sem a oportunidade de se apropriar da cultura e das formas de fazer não produzem bem, não representam bem a sua marca e não duram na sua empresa.

Para mudarmos o cenário e termos gente capacitada nas nossas equipes será necessário criar novas regras, novos programas, novas crenças. As pessoas fazem parte da essência do negócio hoteleiro e é urgente mudarmos os programas de capacitação, de engajamento, de reconhecimento e, principalmente, criarmos uma cultura de serviço que faça sentido para estas pessoas. Somente assim formaremos times fortes. 

Você já pensou em formas diferentes para as escalas e horários?
As pessoas que você está contratando combinam com o conceito do seu negócio?
Você garante que a sua equipe é capacitada antes de ter contato com os seus clientes?
Você investe no desenvolvimento contínuo das equipes?
Você está formando os líderes para o futuro?
Você é exemplo como líder?
Os seus clientes estão satisfeitos?

Questionar é o primeiro passo para revisar as práticas e entender quais não funcionam mais. Envolva as suas equipes na análise do cenário, na construção e na implantação das soluções. Acredite: há bons profissionais por toda parte. A solução para encontrá-los é se tornar uma empresa atraente, interessante, onde as pessoas desejam trabalhar. A resposta está dentro de casa e é hora de agir!

*Trícia Neves é sócia-diretora da Mapie, empresa que elabora, implanta e desenvolve processos de gestão, além de pensar estrategicamente na estruturação e criação de novos negócios. Pautada pela integridade, ética, transparência e sustentabilidade, apresenta em sua plataforma de gestão metodologias sólidas e inovadoras. O conhecimento organizacional e a otimização dos recursos humanos e financeiros são facilmente demonstrados através da verificação dos resultados alcançados, os quais norteiam seu modelo de remuneração. 

Contato 
tricianeves@mapie.com.br 
www.mapie.com.br

Comentários