Vendas da Leading Hotels of The World no Brasil somam US$ 9,26 milhões no 1º semestre

Leading Hotels of The World - João AnnibaleAnnibale: primeiro trimestre teve excelente resultado

Responsável por 50% das reservas de toda América Latina da Leading Hotels of The World, o mercado brasileiro fechou o primeiro semestre com US$ 9,26 milhões em vendas. O resultado, praticamente estável frente igual período de 2017, refere-se à receita oriunda dos canais diretos da empresa e é celebrado por João Annibale, diretor geral no país. 

Segundo o executivo, há uma explicação para o desempenho. “Terminamos o primeiro trimestre com crescimento de 23%, bem acima do projetado. A desaceleração nos meses seguintes tem relação com a decisão corporativa do grupo, tomada em abril, de fechar as centrais de reservas na América Latina”, explica.

Annibale destaca que a iniciativa está alinhada com o que ocorria no resto do mundo. “Uma equipe em Frankfurt, por exemplo, já atendia aos clientes da Europa e da Ásia. Portanto, a mudança na central de reservas acarretou em diminuição na captação de negócios via canais diretos, mas, no geral, as vendas continuaram boas”, acrescenta.

Agora, as reservas dos membros da Leading Hotels of The World nas Américas estão centralizadas em Orlando, nos Estados Unidos. Uma equipe só de brasileiros foi formada para o trabalho, revela o executivo. “Ainda assim, leva tempo até atingirem o mesmo patamar de excelência da central de São Paulo”, destaca. “Ciente da dificuldade que passaríamos, a matriz estabeleceu como meta de vendas para o Brasil no primeiro semestre o mesmo resultado de 2017: US$ 9 milhões”, completa.

Segundo Annibale, os 1,2 mil associados no país prezam pelo atendimento na central. “É um canal relevante para a Leading Hotels of The World no Brasil. Outra parcela importante das vendas vem das agências de viagens parceiras. Já a internet, por exemplo, representa apenas 12% das reservas”, explica o executivo.

Leading Hotels of The World: hotéis

De acordo com Annibale, a base de clientes no Brasil vem se mantendo estável e nem mesmo a crise foi capaz de reduzi-la. “Temos membros em todo país, mas São Paulo lidera, seguido por Rio de Janeiro e Santa Catarina. No mundo, alemães, britânicos e italianos apresentam o maior contingente de clientes”, revela.

Em 2017, a Itália foi o destino mais procurado pelos clientes brasileiros da Leading Hotels of The World. “Há muitos anos é assim”, revela Annibale, destacando que Grécia e Portugal foram destaques ano passado. Já entre os hotéis mais reservados por membros da empresa no país, há dois europeus, dois americanos e um sul-americano.

Leading Hotels of The World - Llao Llao Hotel & Resort, Golf-SpaLlao Llao Hotel & Resort é um dos mais procurados

São eles, nessa ordem de procura: Grand Hotel Quisisana (Capri/Itália); Llao Llao Hotel & Resort, Golf-Spa (Bariloche/Argentina); Le Bristol Paris (Paris/França); Acqualina Resort & Spa on the Beach (Miami/Estados Unidos); e The Setai (Miami/Estados Unidos).

Com mais de 400 empreendimentos em seu portfólio de hotéis de luxo no mundo, a Leading Hotels of The World mantém um inventário de nove unidades no Brasil. A última adição foi o Palácio Tangará, em São Paulo. Novidades por vir? 

“Devemos ganhar mais um empreendimento no portfólio brasileiro muito em breve, mas não posso passar muitas informações. A única coisa que posso antecipar é que se trata de um hotel que ainda não entrou em operação”, finaliza.

(*) Crédito das fotos: Divulgação/Leading Hotels of The World

Comentários