Verdegreen Hotel: sustentável e exemplo para outros empreendimentos

Verdegreen Hotel

O Verdegreen Hotel, localizado em João Pessoa, é um dos poucos que se vendem como "hotéis verdes" no país. Concebido para ser sustentável desde que os primeiros traços foram desenhados, o empreendimento paraibano completou neste ano 10 anos de operação. Agora, o que faz uma propriedade ser sustentável? 

Bom, para começo de conversa, o meio de hospedagem tem várias iniciativas ligadas ao tema. Aquecimento de água por meio de energia solar, coleta seletiva, cultivo de alimentos na horta orgânica, reaproveitamento de água, trabalho educativo com hóspedes, iluminação natural em toda a área social e sistema artificial com lâmpadas de LED em todo o edifício, gastronomia vegana e vegetariana e disponibilidade de bicicletas para uso dos hóspedes.

Além disso, a direção do Verdegreen implementou a emissão zero de lixo orgânico em 2018 com a finalização de sua usina de compostagem. "Temos feito o possível em todos os sentidos para poder difundir cada vez mais que o Verdegreen é um hotel sustentável. Não só externamente, mas internamente também. Todos os colaboradores são muito importantes na implementação e no mantenimento do conceito verde", explica Daniel Machado, gerente geral do empreendimento.

Verdegreen Hotel: localização privilegiada

Localizado na Praia de Manaíra, de frente ao Oceano Atlântico, o Verdegreen fica a 450 metros da Feirinha de Artesanato de Tambaú, um dos points mais turísticos da cidade. Além disso, fica próximo aos principais restaurantes de João Pessoa, como o Mangai, Nau, The W, Famiglia Muccini e Gulliver. 

Com 140 habitações, incluindo duas suítes, o Verdegreen tem em sua infraestrutura o Restaurante Citron, Lobby Bar, piscina, academia de ginástica, sauna, jardim suspenso, quatro espaços para eventos, com capacidade total para 130 pessoas, sala de descanso e leitura com biblioteca, além de estacionamento.

Talvez seja por essa pegada green que o astral do Verdegreen seja tão para cima. É um hotel gostoso de se hospedar. Assim que entramos, deparamos com uma grande escultura na parede, feita com uma grande raiz do artista plástico José Rufino. Aliás, obras de artistas locais não faltam no hotel. Nos quartos, as xilogravuras de José Altino caem muito bem. Afinal estamos no Nordeste, onde a essência da cultura é vibrante. No Lobby, a escultura Roda Gigante, de Antônio Felismino, alegra o ambiente de dia e, à noite, a iluminação da obra nos passa uma doce sensação de nossa infância. Janeta Costa também está presente na propriedade. Uma das mais importantes arquitetas, especializada em hotéis, tem sua arte espalhada em vários locais do Verdegreen.

E tem outras obras. Espedito Seleiro, José Guedes, José Paulo e Mestre Fida compõe o rol de artistas plásticos que enriquecem nossos olhos e nossa cultura. Definitivamente, a arte precisa estar presente em um hotel. A ação acrescenta, divulga e deixa legado dentro da hotelaria. 

Com tudo isso o Verdegreen Hotel recebeu vários prêmios e menções. Os destaque vai para o Hall da Fama do TripAdvisor, pois o empreendimento recebeu por cinco anos consecutivos o Certificado de Excelência. Em 2012, o Guia 4 Rodas qualificou a unidade como Hotel Sustentável do Ano. Em 2013, foi escolhido como um dos 25 Melhores Hotéis do Brasil, também pelo TripAdvisor. 

E para fechar, se você for se hospedar no Verdegreen, não deixe de ver a linha do tempo assinalada na parede do corredor onde ficam as salas de eventos. É uma verdadeira aula. Boa estada!

Confira as fotos das áreas comuns do Verdegreen na galeria abaixo. 

Gastronomia do Verdegreen Hotel

Dois pontos de venda, além do room service, são as opções gastronômicas do Verdegreen Hotel. Ambos estão localizados no térreo, integrados ao lobby. O restaurante Citron atende obviamente às três principais refeições do dia e é comandado pelo chef Abhimael Dutra.

Sendo considerado um hotel diferenciado, por levantar a bandeira da sustentabilidade, existem opções vegetarianas e veganas. Tivemos a oportunidade em experimentar vários pratos e gostamos do que comemos. 

No café da manhã, as frutas regionais e in natura como caju e pinha (fruta do conde) chamaram nossa atenção, bem como a variedade delas fatiadas. Os pães também merecem destaque, principalmente as opções de bolos. Para quem nunca experimentou, quando são veganos, essas iguarias são muito mais saborosas do que as feitas com farinha regular. No conjunto geral, a primeira refeição do dia oferecida pelo Verdegreen é bem completa, ainda mais quando pedimos alguma opção como tapiocas e omeletes vindos diretamente da cozinha.

Entre as opções para almoço e jantar, o Citron trabalha no sistema à la carte, salvo quando há algum evento na casa ou mesmo um grupo externo que vem conhecer a gastronomia do chef Abhimael. Provamos o Risoto Nordestino, bem temperado de sabor que leva jus ao nome do prato. O Atum levemente selado também deixou saudades, assim como (como sim!) o Menu Caseiro, com um grelhado, arroz e feijão, porque não somos de ferro e, às vezes, dá uma saudade de casa, não é?

Tenha a certeza que na sua estada no Verdegreen você vai saborear e gostar dos pratos do Citron, inclusive os veganos como a Moqueca de bana da terra com palmito e o Fricassê de jaca.

Confira os cliques que fizemos da nossa experiência gastronômica no hotel paraibano.

Como é a hospedagem no Verdegreen Hotel?

Ao todo, o hotel oferta 138 quartos com 18 metros quadrados (m²) e 22m². A diferença está nos apartamentos duplos e triplos, respectivamente. São equipados com amenidades padrão como ar condicionado split, TV com programação a cabo, bancada de trabalho, armário, cofre, frigobar e secador de cabelo. Além disso, o chuveiro é de teto, propiciando uma sensação de chuva (rain shower). Os quartos que estão de frente para o mar contam com varanda, algo que é muito agradável em um destino de praia.

Na pegada “verde”, o aquecimento da água é feito por placas de energia solar. Além disso, todo a madeira para a fabricação do mobiliário é certificada e xampu e condicionador estão juntos em dispensers dentro do box. Já as duas suítes do empreendimento tem 37 m² e contam com dois ambientes, living e quarto. Foi em uma delas que a reportagem do Hotelier News ficou hospedada. 

No living encontramos uma mesa para quatro pessoas, sofá-cama, poltrona, um aparador com cafeteira de cápsulas e uma mina adega com vinhos e espumantes. No quarto, cama de 1,6 metro de largura e uma estação de trabalho. Já o armário fica dentro do banheiro, que tem louça especial. A suíte conta com duas varandas e dois aparelhos de ar-condicionado.

Confira abaixo a galeria com as fotos feitas pelas nossas lentes.

Verdegreen Hotel: lazer merecido

Pensando no segmento da Melhor Idade, o Verdegreen criou a oferta Lazer Merecido. Específica para viajantes com mais de 65 anos de idade, os clientes pagam 65% do valor da diária vigente no período da reserva. 

A opção inclui a possibilidade de late check-out até às 16 horas e menu balanceado e flexível aos gostos e respectivas tolerâncias. As ofertas são válidas para reservas feitas diretamente com o hotel (site do hotel, email, telefone, whatsapp), com estada mínima de três noites.

(*) Crédito das fotos: Peter Kutuchian/Hotelier News

(**) Crédito das fotos das salas de eventos: divulgação/Verdegreen

Comentários