Vila Galé prepara aporte de R$ 15 milhões para obras em unidades brasileiras

Vila Galé Rio A unidade do Rio de Janeiro é um dos hotéis incluídos no planejamento

Satisfeito com os resultados de 2018 – receitas no Brasil chegaram a R$ 318 milhões –, o Grupo Vila Galé começou um movimento de reformas em suas unidades brasileiras. Pelo menos cinco, das nove propriedades no país, terão obras ao longo do ano. O orçamento separado para as renovações chega a R$ 15 milhões, conforme antecipa o grupo português.

José Antônio Bastos, diretor de Operações Brasil da rede, comenta que as renovações alcançam os departamentos de A&B e entretenimento dos hotéis. Ele também argumenta que o investimento demonstra que a empresa segue apostando no mercado brasileiro.

Resorts e hotéis corporativos estão envolvidos na movimentação. Nas unidades business (Vila Galé Rio de Janeiro e Salvador) serão instalados restaurantes especializados na gastronomia italiana, o Massa Fina. Os resorts (Vila Galé Marés, Touros e Cumbuco) ganham novas atrações de lazer para crianças e adolescentes e também opções gastronômicas. "Lazer e alimentação são enxergados pela rede como diferenciais na estadia para os mais variados perfis de hóspedes", justifica Bastos.

O Restaurante Massa Fina, submarca da rede Vila Galé, é especializado na preparação de massas, risotos e pizzas artesanais. Nas unidades onde será instalado (Rio, Salvador e Cumbuco), o restaurante abre a possibilidade de receber público passante. 

Já nas obras direcionadas aos resorts, as novidades foram pensadas para o público infantil. As três unidades ganharam um novo atrativo: Trampolim do Nep. Trata-se de um conjunto de camas elásticas com diversas atividades acopladas. Nesses mesmos meios de hospedagem começou a funcionar o espaço Galera Teens Lounge, um ambiente equipado com playstations, PCs e programação exclusiva voltado para este público.

Vila Galé: inaugurações

Mais que o investimento em atualizações, a rede segue desenvolvendo novas unidades. A rede desenvolve mais dois projetos. Um em São Paulo e outro na Bahia.

A investida paulista terá perfil corporativo tem aporte programado de R$ 80 milhões. Já o Vila Galé Costa do Cacau ficará em Una, deve abrir em 2021 e tem investimento previsto de R$ 150 milhões.

(*) Crédito da foto: Divulgação/Vila Galé

Comentários