Visitamos o Home Buenos Aires, no bairro portenho de Palermo

Vista parcial da Garden Suite, de 110 m², uma das 18 habitações do Home Buenos Aires (fotos: Peter Kutuchian)

Palermo Hollywood é vizinho ao Palermo Soho e juntos formam o maior bairro de Buenos Aires, Palermo, situado próximo ao Aeroparque. De táxi, desde o aeroporto local da capital argentina até o Home Buenos Aires, hotel que a reportagem do Hôtelier News visitou, são menos de 10 minutos.

O meio de hospedagem conta com 18 habitações - três quartos standard e três plus, oito superiores e quatro suítes, incluindo nessa última categoria os dois lofts. De arquitetura contemporânea, com ambientes confortáveis e bem planejados e que faz juz ao seu nome, o hotel passa, já na primeira impressão, as sensações de aconchego e tranquilidade.

Para quem já conhece a Buenos Aires tradicional, ou seja, Recoleta, Retiro e Microcentro, a hospedagem no Home pode ser bem diferente. Primeiramente pelo próprio produto, e segundo por sua localização. Inaugurada em 2005, a unidade é a ideia de um casal, ela, a argentina Patricia O'Shea, e ele, o produtor musical inglês Tom Rixton, que decidiram selar o matrimônio em terras portenhas em 2002. Procurando um hotel para hospedar parentes e amigos, que viriam especialmente para a ocasião, eles chegaram a conclusão de que não havia na cidade um meio de hospedagem com a "cara" deles. Decidiram então, junto com dois amigos, o também produtor musical Flood e o baixista do Crowded House, Nick Seymor, iniciar o desenvolvimento do hotel. Três anos depois, o empreendimento estava pronto. Atualmente, ele é um dos mais prestigiados do país, tendo recebido vários prêmios, incluindo o de Melhor Boutique Hotel da Argentina pela Best Boutique Hotels e eleito pelos leitores da revista Condé Nast Traveler. Quanto à localização, Palermo é um dos bairros mais pujantes de Buenos Aires, diferente de Puerto Madero, que igualmente é um dos que mais se desenvolveram nos últimos anos. Palermo, porém, tem muita história e vida própria. Restaurantes, galerias de arte, lojas de roupas de design próprio e ruas que lembram um pouco a região de Ashbury Heights, em São Francisco, nos Estados Unidos, podem ser visitadas e conhecidas entre três e cinco dias de hospedagem. Outra vantagem é que há pouco trânsito, podendo-se percorrer tudo a pé. Confira algumas imagens na galeria abaixo, lembrando que para ver as fotos basta clicar na primeira delas, à esquerda. Serviço homebuenosaires.com

Comentários