Workshop Inovação e Tecnologia recebe mais de 400 pessoas no Hilton SP

Raffael Cecere é o diretor executivo da R1 Soluções Audiovisuais

A ação inédita no segmento de eventos, o Workshop Inovação e Tecnologia, idealizado pela R1 Soluções Audiovisuais e TES | Cenografia Ecoeficiente, traz, ao vivo, para o público corporativo, organizadoras de eventos e agências ligadas ao setor, a possibilidade de conhecer o que há de mais novo no mundo da tecnologia para a realização de eventos.

Organizado no Hilton São Paulo, na região da Berrini, o Workshop Inovação e Tecnologia deve receber mais de 400 pessoas ligadas diretamente ao mundo dos eventos. A mini feira começou ontem (28) às 8h e termina hoje às 18 horas, com visitas guiadas.

Workshop Inovação e Tecnologia

Para Raffaele Cecere, diretor executivo da R1, o Workshop Inovação e Tecnologia é uma grande oportunidade para os clientes poderem ver ao vivo quais as tecnologias que a R1 e a TES oferecem. "É muito diferente poder ver os equipamentos e a tecnologia sendo aplicadas. Muitos clientes não imaginavam que tinhamos toda essa tecnologia dentro de casa. A aceitação em relação à esta mostra está sendo acima da expectativa", disse Cecare ao Hotelier News.

Indagado de como a ideia surgiu, o CEO da R1 explica que existem vários tipos de tecnologia e sempre que uma visita é feira em algum evento ou feira do gênero, o retorno não supera as expectativas. "Quando visito um desses eventos eu volto pior do que quando entrei. Ouvimos e vemos muitas coisas mas, por exemplo, no momento que você quer comprar essa tecnologia, as empresas não tem para vender. Sentimos que isso estava acontecendo com o nosso negócio, que é entrega, a produção de eventos. Vi que nossos clientes não sabiam o que nós entregamos e quais são as novas oportunidades", explicou.

Exemplos da projeção mapeada entregue pela R1

A ideia em realizar o Workshop Inovação e Tecnologia na período da Copa foi pelo motivo que nesse período os eventos sofreram uma diminuição. "Foi o momento ideal para realizarmos essa experiência. Identificamos o hotel que poderia sediar o evento e escolhemos o Hilton, um empreendimento bem localizado, cinco estrelas, pois agregar um certo glamour também era parte da estratégia. Outro ponto principal é que não queriamos lotar o evento. A ideia era ter um público menor para promover as visitas guiadas, conversarmos com os cerca de 400 clientes escolhidos a dedo, compradores de fato, para mostrarmos isso. Isso faz com que a pessoa entenda nossa proposta. Notamos que as pessoas estão saindo daqui com um objetivo completo. Ouvi coisas do tipo "não conheço outras empresas que façam isso", contou Cecere.

Cecere exemplifica sobre a Realidade Aumentada (RA). "Muitos clientes não imaginam que oferecemos essas duas tecnologias. A RV pode ser aplicada de diversas formas e atende muito bem o departamento comercial de um empreendimento que fica em uma região fora do próprio mercado. O gerente de contas pode levar um equipamento de RV e mostrar o hotel ou resort de uma forma perfeita", esclareceu. Na parte de projeção mapeada, a tecnologia não é nova. Ela já existe há oito anos. O que acontecia é que antigamente era muito caro fazer projeção mapeada e de novo, as pessoas não sabiam que a R1 tinha esse know how."

Projeção dupla; na frente a telada e atrás a plena. A tecnologia permite que um DJ, por exemplo, fique entre as duas

Tecnologia é sustentabilidade

Para Cecere a tecnologia é sustentável, pois consegue-se utilizar os equipamentos várias vezes. "Se falarmos de um mundo sustentável, a tecnologia chega para suprir essa necessidade que daqui para frente será um exigência no mundo. A cenografia, por exemplo, era construída com cenários caros e ainda poluentes. Uma cenografia média utiliza oito árvores. A questão de lonas, produtos a base de petróleo. Com a tecnologia, não. Se constrói um único cenário digitalmente e ainda consegue alterar quando quiser. Esse é um dos exemplos apenas. Além disso, o impacto é muito melhor do que com um folheto, pois existe maior dinamicidade, interatividade. Ainda mais agora com a parte de Realidade Aumentada, que para mim, têm grande futuro. Ao invés de trazer um trator, por exemplo, para dentro de uma sala, é possível construí-lo tecnologicamente e sem problemas para o evento", explicou.

Realidade aumentada possibilita a interação entre objetos e projeções com smartphones e tablets

Uma nova feira a caminho?

Diferente de feiras de alguns segmentos, que perderam a razão de serem realizadas, já que a internet possibilta colher informações, negociar e comprar produtos, a tecnologia precisa ser vista de perto para poder ser entendida. Com o escopo de realizar o evento todos os anos, perguntamos se existe a possibilidade do Workshop Inovação e Tecnologia se transformar em uma feira. "Não descartamos esta possibilidade, mas nosso objetivo é mostrar tecnologia, acima de tudo. Se trouxermos cada vez mais parcerias ou até mesmo mostrar o que existe de inovação, isso pode acontecer sim, é um caminho. A Brasil Game Show é exemplo de evento que começou como uma reunião de amigos e se tornou um dos maiores eventos de jogos eletrônicos do mundo.

Falando em parcerias, o Workshop Inovação e Tecnologia conta com Hilton e Shift, além de Panasonic, Projetelas, Shure, JBL e Audi Sorana. "Isso mostra a credibilidade que a R1 tem hoje no mercado", completou.

(*) Créditos das fotos: Peter Kutuchian

Comentários