Zika pode ser causa de baixa ocupação em agosto na cidade de Miami (EUA)

A cidade de Miami registrou pequena queda na ocupação em agosto
(foto: Pixabay/Linda 72)

Reservas de hotel em Miami (EUA) diminuíram e a causa pode ser o medo do vírus Zika, de acordo com dados da STR. Os empreendimentos da área registraram baixa de 2,9% na ocupação nas primeiras três semanas de agosto, comparado com o mesmo período em 2015.

Ano passado, o turismo em Miami gerou US$ 24 bilhões, de acordo com estatísticas de Greater Miami Convention & Visitors Bureau. A recente diminuição nos números de reservas afeta diretamente as regiões Central e Norte de Miami, onde foi registrado crescimento ininterrupto desde 2010. De janeiro a julho deste ano, as reservas obtiveram alta de 1,2%, porém na última semana de agosto, já se pode notar queda de 4,2%, incluindo o bairro de Wynwood, onde casos de Zika foram confirmados no final de julho.

A queda pode ser atribuída a vários motivos, porém, um representante da STR, Jan Freitag, disse que o aparecimento do Zika na cidade se deu juntamente com a retração do mercado e, prefere esperar dados dos próximos dois meses para dar um conclusão definitiva. Ele também recomenda a monitoração do número de turistas europeus e brasileiros, que representam grande parte dos visitantes de Miami e que também já registraram casos do vírus.

Na semana passada, o governo da Flórida anunciou recursos destinados a indústria do turismo para combater o Zika e incluem pulverização de inseticidas sem custo para hotéis, restaurantes e atrações turísticas. 

Serviço
strglobal.com

Comentários