';

"Novas fases, muitas mudanças e novidades para vocês!"

Vinicius Medeiros
Editor-Chefe
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Parada LGBT reforça ocupação paulista neste feriado

Por Redação 19 de junho de 2019

parada lgbtSão esperadas 3 milhões de pessoas nesta edição

A organização da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo espera um público de mais de 3 milhões de pessoas para a 23ª edição do evento. Organizada pela ONG APOGLBT SP, o desfile acontece neste domingo (23) na capital. O evento atrai, além dos paulistanos, pessoas de outros estados e até estrangeiros. Portanto, não só a avenida Paulista ficará mais colorida, como os lobbies dos hotéis também. 

O hotel Meliá Paulista, por exemplo, espera uma ocupação de 85% no final de semana, acima da estimativa para a edição passada. Dos hóspedes, 55% são brasileiros e 45% estrangeiros. Dos turistas internacionais, a maior parte são de países da América do Sul, como Argentina, Chile, Paraguai e Colômbia. Mas também dos Estados Unidos, da Itália, Espanha e de Portugal. 

Para Sandro Stanise, gerente regional de Vendas do Meliá, o hotel se preocupa em oferecer comodidades para quem vem à Parada. “O Meliá Paulista é o hotel mais próximo à concentração dos trios, então nossos hóspedes, na verdade, estão hospedados na própria Avenida, tendo completo conforto e praticidade para aproveitar a festa desde o início”. 

Provando ainda mais como o evento impacta na hotelaria, a Accor, pelo segunda ano consecutivo, é parceira da organização da Parada como rede hoteleira oficial do evento. Para quem se hospeda em hotéis Accor na região da Paulista, a rede preparou experiências exclusivas, além de descontos na hospedagem. Além disso, a empresa também oferece estada no mesmo hotel que alguns artistas da Parada e programação especial nos bares.

O Mercure São Paulo Paulista Hotel, de administração da rede francesa, também registra 85% de ocupação neste fim de semana. Segundo Daniel Walsick, supervisor de Recepção do hotel, os hóspedes, maioria brasileiros, também recebem brindes entregues pela organização do evento. “No ano passado a organização deixou cervejas para que entregássemos aos hóspedes que fossem à Parada. Este ano ainda não sabemos o que será, mas quem se hospedar aqui para o evento terá essa experiência a mais”, disse Walsick. 

Não só a hotelaria como a economia geral da cidade de São Paulo se beneficia da Parada LGBT. No ano passado, o evento trouxe impacto econômico de R$ 288 milhões para a capital paulista segundo Bruno Covas, prefeito da cidade. Na edição deste ano, a Prefeitura de São Paulo irá contribuir com R$ 1,8 milhão em investimento. 

A Parada do Orgulho é um marco importante para o turismo LGBT que, só em 2018, movimentou US$ 26,8 bilhões no Brasil

Parada LGBT: programação

Serão 19 trios elétricos, um a mais que o ano passado, com atrações como a ex-Spice Girl Mel C, Iza, Luisa Sonza, Gloria Groove, Aretuza Love, Lexa, Mc Pocahontas e outros.

A concentração será na avenida Paulista a partir das 10h, com saída programada para às 13h30.

(*) Crédito da foto: Divulgação