';

"Novas fases, muitas mudanças e novidades para vocês!"

Vinicius Medeiros
Editor-Chefe
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Peça Única Móveis traz conceito sustentável para hotelaria

Por Redação 26 de julho de 2010

Poltronas e banquetas ‘Cork’ instaladas
no restaurante do Hotel Estanplaza

(foto: divulgação)
 
O desmatamento da floresta começa longe dela. Este é o conceito que a Peça Única Móveis, fornecedora de mobiliário para hotéis, desde 1996, pretende propagar no setor. De acordo com Sandra Arruda, diretora da empresa, a cultura da sustentabilidade tem de ser difundida, primeiramente, no meio corporativo e nas grandes empresas.
 
No setor hoteleiro, a empresa atende o Luz Plaza Hotel, o Hotel George V Itaim, o Sheraton Barra, o Meliá Confort Berrini, o Gran Estanplaza, o Estanplaza Chácara Santo Antônio, o Meliá Confort Jesuíno Arruda, o Crowne Plaza Hotel, o Quality Faria Lima, o Transamérica Flat The Advance e o Mercure Trianon São Paulo.
 
Sandra Arruda:
 “Filtrar o que é consumido pode ajudar.
Uma atitude já é melhor do que nenhuma”
(foto: Dênis Matos)
 
“A ideia é pesquisar novas formas de se produzir móveis, mudando o hábito de consumo. As grandes redes de hotéis já querem este novo padrão. Já os hotéis independentes ainda precisam ser lapidados”, avalia Sandra.
 
A empresária explica que o material utilizado pela Peça Única é proveniente de madeira de reflorestamento. Para isso, a empresa criou parcerias com empresas de reflorestamento – que tenham iniciativas de redução de desperdício e de consumo de produtos sustentáveis e certificados – para viabiliar o padrão ecológico das peças produzidas. “Nós fazemos uma triagem de fornecedores e pesquisamos bastante no meio científico brasileiro. Filtrar o que é consumido pode ajudar. Uma atitude já é melhor do que nenhuma”, articula.
 
Segundo Sandra, outros materiais envolvidos no processo de fabricação também são avaliados. “Recentemente fizemos um protótipo para a rede Accor de um móvel que usava cromo.
Como o material é muito poluente, nós sugerimos que fosse utilizado aço inox ou alumínio – explicando os problemas do cromo. Eles, automaticamente, gostaram da sugestão”, conta. A
empresária comenta que a rede Accor, inclusive, iniciou campanha, em parceria com a Peça Única, para que seja plantada uma árvore para cada móvel adquirido.
 
Cadeiras ‘Recife’ desenvolvidas para as suítes
 do Hotel Meliá Confort Jesuíno Arruda
(foto: divulgação)
 
“É um ponto bem delicado. Cerca de 70% da madeira retirada da Amazônia é para consumo brasileiro. Precisamos mudar esta ideologia. Na Europa, por exemplo, só se compra móveis de
eucalipto, que ajuda na recomposição do solo e na melhoria de sua permeabilidade. Lá já existe esta preocupação de filtrar o que se consome e é disso que precisamos”, argumenta.
(Dênis Matos)