';

"Novas fases, muitas mudanças e novidades para vocês!"

Vinicius Medeiros
Editor-Chefe
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Resorts registram crescimento de 9% na taxa de ocupação em período do mundial de futebol, diz estudo

Por Redação 25 de julho de 2014



Durante a Copa do Mundo, muitos resorts foram sede de preparação para seleções
(foto: Filip Calixto)

O segmento de resorts apresentou lucratividade no período em que aconteceu a Copa do Mundo no Brasil. Segundo pesquisa divulgada pelo MTur (Ministério do Turismo), a taxa de ocupação em junho ficou em 43%, acréscimo de 9% em relação ao mesmo ínterim do ano passado. As informações foram coletadas pela Resorts Brasil. 

De acordo com ponderações do levantamento, o aumento deve-se, sobretudo, à presença de seleções e suas delegações no País.

Os empreendimentos situados próximos às cidades-sede foram os que mais se beneficiaram, segundo a associação de resorts. Para Daniel Guijarro, presidente da entidade, que se pronunciou em nota, o mês pode ser considerado acima da média; no entanto, a alta foi centralizada nas regiões Nordeste e Sudeste. 

O índice pode fazer 2014 superar a temporada passada. Em 2013, 1,45 milhão de pessoas se hospedaram em resorts no Brasil. Destas, 164,8 mil eram estrangeiros. 

Um levantamento do Ministério do Trusimo –  que contou com a colaboração da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) -, o Brasil recebeu turistas de 203 nacionalidades durante o mundial de futebol. Além disso, cerca de 3 milhões de brasileiros circularam pelo País no período.

Balanço
Com o fim da Copa, que realizou seu último jogo em 13 de julho, os diferentes segmentos do turismo divulgam seus resultados. O segmento de transportes rodoviários registrou alta na demanda por conta dos jogos, assim como o setor aéreo. Por outro lado, as agências de viagens registraram queda de 27% em suas vendas. Na hotelaria, a movimentação financeira via cartão de crédito chegou a US$ 55 milhões. Destinos como o Rio Grande do NorteSão Paulo e Ceará tiveram suas economias incrementadas pelo torneio. Os meios de hospedagem de localidades como Belo HorizonteSalvadorPorto AlegreCuritiba e, claro, o Rio de Janeiro viram aumentos em sua ocupação, apesar das altas tarifas hoteleiras tere sido motivo de crítica por parte dos turistas. Além disso, com a partida da tetracampeã Alemanha, Santa Cruz Cabrália ganhou um novo meio de hospedagem: o já conhecido Campo Bahia.

Serviço
www.turismo.gov.br
www.resortsbrasil.com.br