';
Três perguntas para - Alejandro Irazabal

"Novas fases, muitas mudanças e novidades para vocês!"

Vinicius Medeiros
Editor-Chefe
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Três perguntas para: Alejandro Irazabal

Por Vinicius Medeiros 2 de outubro de 2020

Um uruguaio já plenamente adaptado à vida em solo tupiniquim. Ainda assim, em 2018, quando pintou a oportunidade de ficar mais perto da terra natal, não pensou duas vezes. De fato, para ele, ficou mais fácil encontrar o mate do chimarrão e, claro, degustar um churrasco bem no estilo gaúcho. O convidado de hoje (2) do Hotelier News do Três perguntas para é Alejandro Irazabal, gerente geral do Sheraton Porto Alegre.

Com passagens por IHG (InterContinental Hotel Group) e Accor, Irazabal está desde 2016 na Marriott International. Próximo de completar 18 anos de atuação no Brasil, o executivo já trabalhou no Rio de Janeiro e Brasília. Mesmo há apenas dois anos em Porto Alegre, Irazabal já entendeu como funciona o mercado na capital gaúcha. E, segundo ele, não há sinais de guerra tarifária até aqui na cidade.

“Após a reabertura, que aconteceu principalmente em junho, a hotelaria da cidade está acomodando seus preços procurando retomar os valores de diária media do final de 2019”, comentou Irazabal. “É normal que esse processo leve alguns meses até as equipes de distribuição e vendas estarem completas e fazendo as análises com maior assertividade”, acrescenta. Abaixo, segue o resto do nosso bate-papo com o gerente geral do Sheraton Porto Alegre, que entregou renovações em 2019.

Três perguntas para: Alejandro Irazabal

Hotelier News: Como o hotel tem se comportado nesse início de retomada? Quais os maiores desafios nesse momento?

Alejandro Irazabal: A retomada vem acontecendo de forma gradativa, principalmente com clientes regionais e nacionais com hospedagens de dois a três noites. O Sheraton Porto Alegre Hotel é muito tradicional na cidade e possui uma clientela que tem voltado a se hospedar conosco e está se adaptando à nova realidade da hotelaria. Nosso foco é mantermos a qualidade do serviço personalizado e a criatividade na área gastronômica em tempos de distanciamento social.

HN: Com a demanda menor, qual será o papel do A&B (Alimentos & Bebidas) para gerar receita adicional?

AI: No começo da pandemia, e também na retomada, muitos restaurantes de rua permanecem fechados. Consequentemente, nosso tíquete médio de A&B tem aumentado, pois o hotel oferece um variado cardápio e inspira muita confiança no quesito segurança alimentar. O serviço é personalizado e detalhado. Aumentamos também a oferta de pacotes que incluem meia pensão, como o jante e fique, em que o hóspede janta e passa a noite no hotel. Este produto já é tradicional no empreendimento e apresentou um volume de vendas acima do esperado nos últimos meses.

HN: Como você avalia o movimento do mercado de Porto Alegre em termos de tarifação? Há indícios de guerra tarifária? Como o hotel está se posicionando nesse sentido?

AI: No início da pandemia a maioria dos hotéis de Porto Alegre fechou as portas. Após a reabertura, que aconteceu principalmente em junho, a hotelaria da cidade está acomodando seus preços procurando retomar os valores de diária media do final de 2019. É normal que esse processo leve alguns meses até as equipes de distribuição e vendas estarem completas e fazendo as análises com maior assertividade. O Sheraton Porto Alegre é o único cinco estrelas de rede internacional do estado, mantendo uma diária média acima do mercado, por ter localização privilegiada, serviço, dependências e pacotes de luxo.

(*) Crédito da foto: Divulgação/Marriott International