';

"Novas fases, muitas mudanças e novidades para vocês!"

Vinicius Medeiros
Editor-Chefe
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Três perguntas para: Andreia Chiarato

Por Nayara Matteis 27 de julho de 2020

Andreia Chiarato -  Tres perguntasAndreia acumula passagens em empreendimentos hoteleiros

Diretora comercial do Grupo R1, Andreia Chiarato acredita no fortalecimento das relações como catalisador para a retomada do setor de eventos. Paulista natural de São Roque, a executiva deu sua visão sobre a recuperação do mercado na série Três perguntas para do Hotelier News.

“Acredito que a relação com o cliente para cada vez mais aumentar a confiança entre ambos, fará toda a diferença”, afirma. Formada em Administração, a profissional ainda realizou cursos no setor de vendas, gestão comercial e de pessoas.

Além de expertise em eventos, Andreia ainda acumula passagens pela hotelaria em empreendimentos como Villa Rossa, Almenat e Vale Suíço. Para ela, os meios de hospedagens precisarão se modernizar e acompanhar a evolução da tecnologia para se recuperar. “A hotelaria terá que inovar, deixar de ser conservadora e abrir portas para a tecnologia”.

Três perguntas para: Andreia Chiarato

Hotelier News: O setor de turismo, em especial a hotelaria, já vem apresentando alguma reação perante a crise. Entretanto, o mercado de eventos segue paralisado. O que falta para o segmento também começar a dar os primeiros passos?

Andreia Chiarato: Esse novo momento requer adaptações sobre o modo de fazer evento. As empresas ainda estão se encaixando ao formato digital, que é bem mais complexo do que os eventos presenciais. Acredito que por questão de segurança também, tanto segurança da informação quanto a segurança das pessoas da empresa com relação à saúde, as empresas ainda estão tímidas e avançando num ritmo mais lento de retomada.

HN: Na retomada, quais ações comerciais serão estratégicas para aquecer o setor?

AC: Acredito que a relação com o cliente para cada vez mais aumentar a confiança entre ambos, fará toda a diferença. É preciso entender realmente a necessidade de cada evento, de cada cliente. E nesse momento de insegurança fará toda a diferença você oferecer soluções e facilidades.

HN: Qual será o legado da pandemia para o segmento de eventos? Como alinhar a retomada ao lado da hotelaria?

AC: O grande legado dessa pandemia para nós da R1 principalmente, é o uso da tecnologia. As empresas viram que dá para usar muito a tecnologia para incrementar os eventos. Que o custo adicional compensa a economia que eles terão com outros itens do orçamento. A hotelaria terá que inovar, deixar de ser conservadora e abrir portas para a tecnologia também e ao mesmo tempo ser mais parceira de seus fornecedores e clientes. Dessa forma conseguiremos construir um futuro de sucesso, onde o cliente enxergue benefícios e não somente o serviço.

(*) Crédito da foto: Arquivo pessoal