';
Três perguntas para - Sintia Gomes

"Novas fases, muitas mudanças e novidades para vocês!"

Vinicius Medeiros
Editor-Chefe
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Três perguntas para: Sintia Gomes

Por Vinicius Medeiros 17 de setembro de 2020

Os dois últimos anos foram intensos no Sheraton Grand Rio Hotel & Resort, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Foram tempos de muito trabalho e desafios, mas também de aprendizados. Reaberto há poucos dias, o empreendimento carioca descobriu também nesse período que construiu uma equipe unida e comprometida, que, mesmo diante de tantas adversidades, deu e continua entregando resultados. À frente desse time está Sintia Gomes, gerente geral da unidade, que é um dos poucos ativos da Marriott International no país.

Antes de ouvi-la, é importante contextualizar os desafios vividos pelo tradicional hotel carioca. E, veja bem, eles não se limitam à pandemia. Em 2019, um forte temporal provocou prejuízos no empreendimento, que teve atividades paralisadas temporariamente. Para piorar, o fechamento da Avenida Niemeyer (onde fica a propriedade) após um deslizamento de terra também prejudicou o acesso ao empreendimento. E aí veio o coronavírus…

“Enfrentar desafios faz parte do cotidiano de qualquer liderança, mas esse talvez tenha sido um dos maiores que já vivenciei”, afirma Sintia, que está no cargo desde abril de 2015. Antes, havia comandado o antigo Sheraton Barra (atual Wyndham Rio de Janeiro Barra). “O mais importante foi passar por tudo isso sem perder a esperança de que dias melhores viriam e aprender diariamente a se adaptar a todas as mudanças”, completa.

Três perguntas para: Sintia Gomes

Hotelier News: O hotel vem de um período muito difícil. Como foi passar por tudo isso? Quais foram os maiores desafios no período?

Sintia Gomes: Enfrentar desafios faz parte do cotidiano de qualquer liderança, mas esse talvez tenha sido um dos maiores que já vivenciei. Em menos de dois anos, fomos forçados a fechar o hotel por duas vezes em circunstâncias distintas. Na primeira, sabíamos que trabalhando duro, de forma focada, com estratégias e objetivos bem definidos, e com um time extremamente comprometido, seria possível reabrir o hotel num período curto de tempo. E foi exatamente o que aconteceu. Já na segunda, nada que fizéssemos poderia mudar nossa realidade. E aí sim lidar com o inesperado, com algo que não estava sob nosso controle, que dependia de condições externas para avançar, passou a ser nosso maior desafio. O mais importante foi passar por tudo isso sem perder a esperança de que dias melhores viriam e aprender diariamente a se adaptar a todas as mudanças.

Três perguntas para - Sintia Gomes_sheraton rio

Hotel carioca reabriu no dia 1º de setembro; fato de ser único resort urbano da cidade motiva Sintia

HN: O hotel é um ativo da rede. Quais as diferenças mais sensíveis que você vê em relação a sua experiência profissional anterior, quando tinha que lidar com um condomínio? O que era mais trabalhoso?

SG: Trabalhar para uma propriedade que é um ativo da companhia é um privilégio. Ao lidar diretamente com quem tem pleno conhecimento do negócio, torna mais fácil o entendimento da sazonalidade da operação hoteleira, além de facilitar recursos para manter a propriedade sempre em excelente estado. Haja vista o investimento feito nesta propriedade para a Copa do Mundo e Olimpíadas, que foi em torno de US$ 50 milhões à época.

HN: Com o lazer doméstico puxando a retomada e o Rio figurando entre os destinos mais procurados, quais suas expectativas para essa reabertura? O que baliza sua opinião?

SG: Minhas expectativas são as melhores possíveis. Nosso hotel é o único resort urbano na cidade do Rio, com uma localização privilegiada que dá acesso direto à praia, oferece tudo que a atual demanda reprimida pela quarentena está buscando: completa infraestrutura de lazer para adultos e crianças, com espaços amplos, sendo possível respeitar o distanciamento social com bastante segurança. Todos os aptos são vista mar e possuem varanda podendo manter o ambiente do quarto arejado. Temos ainda uma oferta gastronômica bem variada, que permite a permanência dos hóspedes no hotel caso não queiram sair da propriedade, além de cumprir com todos os protocolos de higiene da Marriott International e do governo local.

(*) Crédito das fotos: Divulgação/Marriott International