';
Alianza Mice Sudamérica - live de lançamento

"Bem-vindos ao nosso novo portal! "

Peter Kutuchian
Founder & CEO
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Alianza Mice Sudamérica reúne destinos em prol da retomada de eventos

Por Nayara Matteis 16 de setembro de 2020

Cinco cidades e um objetivo em comum: reativar o segmento Mice. Sendo este um dos setores mais afetados pela crise e talvez o último a se recuperar, Conventions Bureaux dos principais destinos corporativos da América do Sul decidiram se unir em prol da retomada e formaram a Alianza Mice Sudamérica. O bloco busca fomentar a divulgação das capitais como sedes de ações, além de promover o compartilhamento de protocolos de segurança.

Em live encerrada há pouco, representantes dos destinos apresentaram a proposta da aliança e suas principais frentes. Estiveram presentes: Liliana Orbegozo, diretora executiva do Greater Bogotá Convention Bureau; Pía Caso, diretora do Buenos Aires Convention & Visitors Bureau; Denisse McCubbin, diretora executiva do Lima Convention and Visitors Bureau; Carla Cárdenas, gerente geral do Quito Turismo e Elenice Zaparoli, diretora de Eventos do SPCVB (São Paulo Convention & Visitors Bureau).

“A Alianza nasceu da pandemia, pois a crise nos apresentou essa oportunidade de trabalhar em equipe a favor do Mice na América do Sul. Reunimos estes cinco destinos e, após semanas de reuniões e propostas, consolidamos um plano de ação que será determinante na reativação do turismo de eventos e no posicionamento das cidades”, inicia Lilian. “Propomos uma meta de intercâmbio de boas práticas da indústria e campanhas de promoção conjunta, além de intercâmbio de destinos”, complementa.

alianza mice sudamerica - elenice zaparoli - interna

Elenice Zaparoli representou o SPCVB

Alianza Mice Sudamérica: plano de ação

Entre as frentes do plano de ação estão a atualização dos status de cada cidade em relação ao Covid-19 e compartilhamento de boas práticas de higienização e segurança em eventos. “O primeiro ponto é o intercâmbio de informações entre os membros, protocolos de congressos e formas de financiamento. As medidas precisam ter ao menos cinco pontos em comum para apresentar como acordo entre o bloco no momento da retomada”, destaca Pía.

A diretora executiva do Lima Convention ainda ressalta que não se trata apenas de um grupo, mas sim da formação de uma identidade que representa as cidades envolvidas no projeto. “Faremos uma campanha de promoção conjunta como resultado da imagem da Alianza. Acreditamos no potencial da marca e buscamos o posicionamento dos destinos em mercados nacionais e internacionais. Os primeiros passos já foram dados e marcarão a pauta de conexões para que os eventos retornem”.

Representante brasileira do bloco, Elenice afirma que o plano de ação fortalecerá a cadeia produtiva como um todo, beneficiando as cidades, estados e países. “Com a troca de informações e apoio mútuo na captação de eventos por meio de ações já realizadas, conseguiremos preparar candidaturas robustas alinhadas às novas necessidades”, diz.

A gerente geral do Quito Turismo lembra que este é um momento histórico e, que a Alianza, a América do Sul volta a buscar crescimento no segmento Mice, como era esperado para 2020 antes da pandemia. “Nosso continente esperava o maior crescimento em nível mundial. Hoje, nossa parceria busca esse objetivo com sinergias que tragam a recuperação responsável alinhadas às necessidades dos novos viajantes. Vamos multiplicar resultados em cada destino”.

O bloco, hoje formado pelas cinco capitais, afirma estar aberto para novos membros no futuro. Os trabalhos serão divididos em passos conforme a retomada for flexibilizada em cada cidade, sempre focados em promoção interna. O objetivo é, após o retorno dos eventos na região, a divulgação seja expandida para outros continentes.

(*) Crédito da capa: FreePik

(**) Crédito da foto: reprodução da internet