';

"Bem-vindos ao nosso novo portal! "

Peter Kutuchian
Founder & CEO
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Coronavírus fecha hotéis da Baixada Santista por tempo indeterminado

Por Nayara Matteis 19 de março de 2020

 coronavírusSouza: fechamento dos hotéis era inevitável
 

Indo na mesma direção da hotelaria de Santa Catarina, prefeitos da Baixada Santista (SP) anunciaram uma série de medidas para conter o avanço do coronavírus na região. Entre as iniciativas está a proibição de novos hóspedes nos hotéis, pousadas e similares, além da suspensão das atividades a partir da próxima segunda-feira (23), visando desestimular o turismo. 

“São Paulo é o epicentro do novo coronavírus no Brasil e estamos tendo uma curva de crescimento maior que a da Itália. Embora não tenhamos, ainda, casos confirmados, é preciso se prevenir. A responsabilidade nos exige tomar medidas mais rigorosas para preservar a vida das pessoas. Fazemos um apelo para que as pessoas fiquem em casa, que tenham a dimensão e a consciência da gravidade que estamos vivendo”, afirmou Paulo Alexandre Barbosa, prefeito de Santos, segundo matéria publicada no site da prefeitura da cidade. 

Segundo Orlando Souza, presidente do FOHB (Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil), o fechamento das unidades era uma questão de tempo – com ou sem decretos das autoridades. “Não tem hóspede. Alguns hotéis estão com quase zero de ocupação. Se estamos tentando conter a disseminação do vírus, esta é uma decisão que faz sentido”.

Sobre a recuperação do setor, Souza afirma que é cedo para falar de prazos, mas que empreendimentos devem levar ao menos seis meses para começar a ver os números subirem novamente. “Estamos olhando o histórico de outros lugares como a China que já demonstram indícios de recuperação”.

O FOHB faz parte do grupo de entidades turísticas que vêm solicitando auxílio do governo federal no momento de crise. Insatisfeitos com os anúncios feitos pelo presidente Jair Bolsonaro em coletiva de imprensa realizada ontem, Souza conta que a preocupação no momento é com os colaboradores. “O governo precisa autorizar a suspensão de contratos para 90 dias e oferecer um seguro desemprego. Em contrapartida, os hotéis garantem as vagas dos trabalhadores por esse período. Caso o contrário, acontecerão demissões”.

Coronavírus na Baixada

Até o momento, oito cidades da região monitoram 147 casos de suspeita de covid-19, mas nenhum confirmado pelo Ministério da Saúde. Além do fechamento dos hotéis, o decreto também impõe outras medidas restritivas como encerramento das atividades em shoppings, casas noturnas, academias e templos religiosos. O acesso às praias está proibido para munícipes e turistas, incluindo comércio ambulante a partir de amanhã (20).

(*) Crédito da capa: Anderson Bianchi/Prefeitura de Santos

(**) Crédito da foto: arquivo HN