';

"Novas fases, muitas mudanças e novidades para vocês!"

Vinicius Medeiros
Editor-Chefe
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Coronavírus: hotéis que mantiveram operações devem redobrar cuidados

Por Nayara Matteis 26 de março de 2020

coronav��rusGovernança precisa estar atenta aos cuidados com a higienização dos quartos

Indo na contramão da grande maioria, algumas redes e empreendimentos hoteleiros decidiram optar por manter suas operações mesmo com o avanço do coronavírus no país – como é o caso da ICH e Grand Hotel Rayon. Desta forma, as operações precisam ser adaptadas ao cenário atual e cuidados com a higienização e interação entre clientes e colaboradores, redobrada.

O Hotelier News conversou com a infectologista Dra. Joana D’Arc Gonçalves da Silva, da Doctoralia, para saber os procedimentos que os colaboradores, especialmente a equipe de limpeza e governança, devem realizar para evitar mais contágios de covid-19. Seja da governança, A&B ou recepção – todos devem estar atentos.

Desmistificando o uso da máscara cirúrgica, a profissional afirma que a utilização é recomendada apenas para pessoas que apresentarem algum tipo de sintoma – seja de coronavírus ou não. “O uso da máscara só assusta, mas não é necessário para pessoas saudáveis. Caso você apresente algum sintoma de gripe e for sair de casa, então pode usar”.

Coronavírus: dicas

A seguir você confere cinco dicas sugeridas pela Dra. que podem ser aplicadas no dia a dia da operação dos hotéis abertos:

(1) Distanciamento: um dos principais meios de contágio e deve ser reforçado. O distanciamento social é uma medida de segurança e precisa ser respeitada. O recomendado são dois metros de distância entre as pessoas. O hotel também deve evitar qualquer tipo de contato entre colaboradores e clientes, diminuindo os serviços presenciais e de contato direto. “Serviços de quarto entre outras solicitações que puderem ser adaptadas para evitar contato é sempre recomendado. Na recepção, se possível colocar uma barreira entre os funcionários e hóspedes”. 

(2) Limpeza de superfícies: higienizar com álcool 70% superfícies como botões dos elevadores, balcões, maçanetas, telas de computador entre outros. São locais de contato constante de diferentes pessoas e que podem disseminar o vírus. A equipe de limpeza também precisa evitar o contato com olhos, boca e mucosas enquanto não lavarem as mãos devidamente.

(3) Governança: a equipe de governança precisa tomar alguns cuidados a mais. Ao entrar nos quartos, sempre abrir as janelas e portas para deixar o ar circular. Partículas suspensas podem ficar no ambiente se algum hóspede tossiu ou espirrou ali durante muito tempo. Roupas de cama e toalhas devem ser higienizadas com hipoclorito 9 para 1. 

(4) A&B: lavar os utensílios de cozinha e talheres com água e sabão, segundo a profissional, é o suficiente. “O vírus morre rapidamente desta forma. Não é necessário higienizar com álcool em seguida”, afirma. Limpar as superfícies da cozinha com álcool 70% reforça as medidas de prevenção.

(5) Etiqueta respiratória: se trata do comportamento em público. Tosses e espirros devem ser cobertos pelo antebraço e cotovelo. As mãos são nossa superfície de contato e podem transmitir o vírus para outras pessoas indiretamente. Usar lenços descartáveis também é uma opção.

A infectologista ainda reforça que os gestores devem oferecer o treinamento adequado aos funcionários neste momento de crise e nunca negligenciar os pontos abordados. “Conscientização é uma forma de proteção. Deixar um recipiente de álcool em gel em todas as áreas comuns também é recomendado”.

(*) Crédito da capa: Kelly Sikkema/Unsplah

(**) Crédito da foto: Ashwini Chaudhary