';

"Bem-vindos ao nosso novo portal! "

Peter Kutuchian
Founder & CEO
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Coronavírus: veja como se prevenir e identificar possíveis casos

Por Nayara Matteis 29 de janeiro de 2020

coronavirusSurto começou na China, em dezembro do ano passado

Um novo vírus vem deixando autoridades de saúde do mundo todo em alerta. O coronavírus, transmissor de infecções pulmonares, surgiu na cidade de Wuhan, na China, em dezembro de 2019. Com alta rotatividade de pessoas de diferentes países, os hotéis devem ficar em alerta e prevenir possíveis contágios entre hóspedes e colaboradores.

Com as mesmas características de proliferação de uma gripe, o coronavírus é da mesma família de doenças respiratórias como pneumonia e Sars (Síndrome Respiratória Aguda Grave). A última foi responsável pela morte de mais de 600 pessoas na China e em Hong Kong, de 2002 e 2003. O novo vírus ainda é desconhecido pela comunidade médica.

Segundo informações da Reuters, o número de mortos pelo coronavírus já chega a 132 e, na China, infectados totalizam cerca de 6 mil pessoas. Até o momento, foram confirmados casos em Hong Kong, Macau, Taiwan, Alemanha, Austrália, Camboja, Canadá, Coreia do Sul, Emirados Árabes Unidos, Japão, EUA, Malásia, Nepal, Singapura, Sri Lanka, Tailândia e Vietnã. Muitos deles causados pela chegada de turistas oriundos de locais com altos índices de contágio.

Japão e EUA se mobilizaram para retirar seus cidadãos de Wuhan, epicentro do surto. Desde quinta-feira passada (23), a província de Hubei está em isolamento como medida preventiva. Entretanto, o prefeito Zhou Xianwang afirmou que cerca de 5 mil pessoas deixaram o local antes da data.

Governos de Rússia e China estão trabalhando em conjunto para desenvolver uma vacina contra o coronavírus. Até o momento, contudo, novas informações sobre a evolução da pesquisa não foram divulgadas.

O Ministério da Saúde anunciou ontem (28) dois casos suspeitos de coronavírus no Brasil: um em São Leopoldo (RS) e outro em Curitiba (PR). Uma pessoa segue em observação em Belo Horizonte (MG), mas ainda sem confirmação. A pasta declarou que o país está no nível 2 de classificação de risco, o que significa “perigo iminente”.

Coronavírus: contaminação

Acredita-se que um mercado de peixes em Wuhan é a origem do coronavírus. É provável que contágio tenha começado com a transmissão entre animais, de animais para humanos e de humanos para humanos. O vírus é transmitido via aérea, contato com secreções e objetos contaminados.

Sintomas

Entre os principais sintomas estão: febre, dificuldade respiratória, tosse, problemas gástricos e diarréias em casos mais amenos. Em casos mais graves, o coronavírus pode causar pneumonia, insuficiência renal.

O diagnóstico pode ser feito por meio da coleta de materiais respiratórios e, para a confirmação da doença, é necessário que os exames detectem o RNA viral. Vale ressaltar que a fase de contágio pode acontecer antes mesmo dos pacientes apresentarem algum sintoma.

Medidas preventivas

O Ministério da Saúde recomenda algumas medidas para a prevenção do coronavírus, entre elas: 

  • evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas
  • realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente
  • utilizar lenço descartável para higiene nasal
  • cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir
  • evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca
  • higienizar as mãos após tossir ou espirrar
  • não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas
  • manter os ambientes bem ventilados
  • evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença
  • evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações

Dentro dos hotéis, a governança deve redobrar os cuidados com a limpeza dos quartos e roupas de cama. Já no setor de A&B (Alimentos & Bebidas), louças e talheres também precisam ser minuciosamente higienizados. Carnes e ovos também têm que ser bem cozidos.

Campanhas de prevenção e conscientização entre colaboradores e hóspedes ajudam na prevenção. Pessoas recém-chegadas de países contaminados devem receber atenção extra no momento do check-in e, caso haja algum médico de plantão, uma avaliação sempre é recomendada.

(*) Crédito da foto: TYRONE SIU