7º Fórum de Turismo de Luxo aborda o futuro da hotelaria e tendências de mercado

Fórum de Turismo de Luxo Carneiro deu as boas-vindas aos presentes

Focado em profissionais que atuam no segmento de luxo do turismo, a PSCarneiro Eventos promoveu a sétima edição do Fórum de Turismo de Luxo. O evento contou com uma programação de sete palestras que abordaram conteúdos como tendências, turismo 4.0, mídias sociais, slow travel entre outros temas.

Idealizador do Fórum, Paulo Carneiro deu as boas-vindas aos presentes na GS1 Brasil, em São Paulo. “Estamos na nossa sétima edição deste evento que é itinerante, cada ano realizado em um lugar diferente. Nos esforçamos para trazer conteúdos relevantes para os profissionais deste mercado”.

No total, 100 pessoas compareceram ao evento. No ano passado, experiências de viagens, arquitetura e sustentabilidade foram os pilares das apresentações. Nesta edição, tecnologia e inovação, turismo de bem-estar e autoconhecimento e inteligência artificial na hospitalidade foram os destaques do dia.

O Hotelier News atua como media partner do Fórum de Turismo de Luxo e compilou os principais assuntos abordados em cada palestra. 

Fórum de Turismo de Luxo Marta abriu a programação de palestras falando sobre tendências de mercado

Fórum de Turismo de luxo: tendências

Abrindo a maratona de palestras, Marta Poggi, palestrantes, consultora e fundadora do blog Agente do Turismo e sócia da Strategia Consultoria falou sobre as principais tendências do mercado de turismo de alto padrão. Em sua fala, a speaker ressaltou a crescente procura por experiências exclusivas e a importância do sentimento de auto descoberta por parte dos clientes.

“O consumidor não quer mais grife nem ostentação, mas sim vivenciar momentos únicos em lugares de difícil acesso. Isso é o mais valorizado, o status de ser e estar. O luxo ganhou outro significado”, afirma. O segmento deve crescer 6,2% nos próximos, de acordo com a Amadeus e, de acordo com Marta, 75% dos turistas procuram se desconectar durante as férias.

A palestrante finalizou pontuando alguns destinos inexplorados que estão em alta no turismo de experiências como Galápagos, Egito, Portugal e Butão. “Terão sucesso marcas que focarem em luxo com propósito, experiências exclusivas e inovação”. 

Turismo de bem-estar

Ana Carolina de Simone, consultora de spas com mais de 18 anos de experiência em hotéis e Lúcia Haddad, diretora de Marketing e Vendas do Botanique Hotel & Spa se uniram para abordar o turismo de bem-estar e a evolução dos spas dentro do mercado hoteleiro.

A consultora ensinou sobre os diferentes tipos de spas e seus diferentes objetivos, além de dar uma aula de história contando sobre o surgimento destes espaços no período romano. “Antigamente, os spas eram locais para cuidar do corpo e da alma. Hoje, temos diversos segmentos que trabalham emagrecimento, estética, tabagismo, estresse entre outros problemas clínicos, além dos espaços que unem práticas espirituais como meditação”, explica.

Já Lúcia pontuou as diferenças entre o turismo de saúde e de bem-estar como motivações, atividades, custos, etc. A diretora ainda ressaltou que o turista de bem-estar gasta até 130% a mais do que um turista de lazer, números que impulsionam o segmento e estão levando os hotéis a investirem cada vez mais em experiências wellness. “Independente do luxo, o bem-estar está em ascensão, perdendo apenas para o turismo cultural”, afirma.

Transformação digital

Se apresentando novamente no Fórum de Turismo de Luxo, Juliano Kimura é CEO da Agência Trianons e fundador da Social Brunch. O speaker falou sobre a importância da criação de conteúdos relevantes para as redes sociais e as mudanças na comunicação digital entre empresa e público.

Pilares como fomento de diálogo, conteúdo interativo e impulsionamento direcionado dão o tom para o aumento de tráfego em perfis de redes sociais a partir da interação por meio de comentários e grupos. “É preciso ouvir o que os clientes têm a dizer. O futuro do marketing digital são as comunidades, os grupos. Eles fazem da comunicação um processo bidirecional”, destaca.

Kimura ainda desbravou novos modelos de negócios para o setor hoteleiro, como assinaturas, clubes e venda de porcentagens do hotel para hóspedes. “O maior desafio dos hotéis é o tempo ocioso. Será que o modelo que conhecemos de pagamentos de tarifas é o único possível? Existem outras soluções para todos os mercados”.

Fórum de Turismo de Luxo Junior interagiu com um robô ao final da apresentação

Inteligência artificial e robôs

Após o intervalo, Jorge Della Via Junior seguiu com o tema tecnologia. O especialista em TI e hospitalidade falou sobre como novas ferramentas podem auxiliar no dia a dia das operações, em especial os robôs. “Cerca de 30% dos hóspedes gostariam de subir para o quarto sem falar com ninguém. Já 60% das ligações para a recepção são para fazer os mesmos questionamentos como horário do check-out, do restaurante, do estacionamento. Colocar um robô para fazer este tipo de serviço é a evolução do atendimento”, comenta.

Para o palestrante, a hotelaria brasileira ainda é obsoleta quando se trata de tecnologia, repetindo processos como pegar chave na recepção. Mais ainda, Junior ressalta que a maioria dos proprietários reclamam das comissões das OTAs, mas não modernizam suas vendas e operações para atrair hóspedes por meio de vendas diretas. “Os hotéis precisam pensar mais a frente, deixar de fazer as mesmas coisas. A tecnologia está aí para resolver todos os tipos de problemas”.

O speaker reforçou a importância do setor de TI dentro dos hotéis, departamento ainda muito desvalorizado e visto apenas como suporte de sistemas. “A área de TI é, de fato, um suporte. Mas isso é apenas 50% de sua função. A outra metade precisa fomentar mudanças, dialogar com a operação, com o marketing e com as vendas”.

Mídias sociais e o agente de viagens

Com mais de duas décadas de expertise no mercado de turismo, a comunicadora e produtora de conteúdo Patty Leone dialogou a respeito da relação entre o agente de viagens e as redes sociais. Segundo a profissional, as mídias são fortes aliadas, porém ainda mal utilizadas no setor.

“Quando você mostra o que viveu, traz mais verdade e com isso as pessoas se conectam. As redes sociais democratizaram e revolucionaram o que temos de conteúdo de turismo na internet. O agente tem uma ferramenta muito grande, mas não sabe usar por medo de se expor, de opinar, dar dicas. Mas é exatamente isso que vai fazer a diferença para quem está do outro lado”, pontua.

O mercado como um todo evoluiu e o agente deixou de ser um mero tirador de pedidos, aguardando as solicitações dos clientes passivamente. A produtora afirma que é necessário gerar desejo, despertar a vontade das pessoas de querer conhecer mais. “Turismo é isso. É inspiração. Criar um bate bola com o cliente, saber suas preferências é essencial para não vender algo que não vai servir”.

Turismo de autoconhecimento e rotas de experiência

Encerrando a programação do dia, o hoteleiro e documentarista Antonio Junior voltou ao assunto experiência x luxo, mas desta vez com o viés do autoconhecimento. Idealizador do Projeto Caminhos Peregrinos, o speaker trouxe a reflexão sobre o valor de vivenciar jornadas como o famoso Caminho de Santiago de Compostela e a busca pela desconexão e por novos horizontes.

“Experiências provocam emoções e hoje as pessoas buscam um luxo sensorial de diversos tipos. O turismo tem o poder de proporcionar isso, de oferecer uma coleção de emoções, sentimentos e memórias que os clientes irão guardar para o resto da vida”, reflete.

Conseguindo impactar o cliente de forma positiva com experiências intensas, a chance de fidelização é ainda maior. Para Junior, o mercado ainda é falho e deficiente em relação à este tipo de produto, que deve ser explorado por trazer benefícios para os dois lados do balcão. “Experiências intensas transformam vidas. As pessoas estão preocupadas com performance, volume financeiro e esquecem de olhar para dentro”.

(*) Crédito das fotos: Nayara Matteis/Hotelier News

Comentários