"Cuidado com a comida faz diferença", diz Marcelo Ozi, do Intercity Porto Maravilha

Alimentação é essencial. Para jogar conversa fora, para uma reunião de negócios ou mesmo encontro em família. Qualquer ocasião é pretexto perfeito para ir a um restaurante ou a um bar, por exemplo. É justamente nesse ponto que a gastronomia de Marcelo Ozi, gerente de A&B (Alimentos & Bebidas) do Intercity Porto Maravilha, no Rio de Janeiro, insere-se em sua vida. Formado em Turismo e Hotelaria no Senac Campos do Jordão em 2006, o profissional faz da culinária um mantra de trabalho e dedicação.

Em entrevista ao Hotelier News, Ozi revela que, logo depois de ter começado a graduação, resolveu fazer um recesso. Decidiu morar na Inglaterra para trabalhar com uma culinária desconhecida. Fez o mesmo na Espanha por duas vezes. "Sempre gostei muito da área gastronômica e não consegui esperar. Queria começar logo a trabalhar na área", conta.

Para ele, um dos maiores desafios da profissão é manter o relacionamento entre qualidade e custo. Na avaliação de Ozi, essa relação coloca em jogo o valor material do alimento, a situação do cliente e, principalmente, o valor humano de seus funcionários, que precisam evitar erros ao máximo. "É impossível não errar, mas fazemos o máximo para tal. Qualquer peixe mal limpado, por exemplo, acarreta em um grande prejuízo para o restaurante e para quem come conosco", diz. 

Marcelo Ozi: público e carreira

Marcelo cita também os cuidados na produção de cada prato que executa como um valor fundamental da sua cozinha. Para ele, esse é o fator-chave para o sucesso na relação com o cliente. “Trabalhar forte e, principalmente, entender seu público-alvo são dicas importantes para quem trabalha na área, independentemente do tipo de cozinha ou porte do hotel”, avalia.

Ozi destaca que, no Intercity Porto Maravilha, onde a demanda por almoço tem aumento de 75%, o público é majoritariamente executivo. “Então, minha função mais importante antes de assumir foi pesquisar bastante para melhor atender à demanda deles. Devemos sempre utilizar o alimento da melhor maneira para que tudo funcione da bem para gente e o consumidor", diz.

Ozi teve uma passagem como chef pelo Renaissance São Paulo, seu primeiro contato com o mercado hoteleiro. Antes, ele comandou o restaurante Braverie, também na capital paulista. Em 2009, No ano de 2009, virou chef do Badebec, onde permaneceu por quase oito anos.

(*) Crédito da foto: Peter Kutuchian/Hotelier News

Comentários