Desenvolve SP lança linha de crédito de R$ 60 milhões para turismo paulista

Desenvolve SPFoco do banco de fomento paulista são PMEs do turismo

O setor turístico de São Paulo ganhou um bom reforço financeiro neste começo do ano. Com o objetivo de impulsionar o setor, a Desenvolve SP lançou uma linha de financiamento com recursos totais de R$ 60 milhões. O foco principal da agência de fomento paulista são PMEs (pequenas e médias empresas). 

Os recursos tem como origem o Fungetur (Fundo Geral do Turismo), que fechou 2018 com 38 contratos efetivados. Segundo a Desenvolve SP, o financiamento deve ser utilizado para fins específicos. Entre eles, construção, reformas e modernização de estabelecimentos como hotéis, pousadas e parques temáticos, além de restaurantes e embarcações turísticas.

“Mais do que impulsionar o crescimento das empresas ligadas ao setor, o objetivo é fomentar a economia. Vamos gerar renda e aumentar a oferta direta e indireta de empregos nas cidades que são rotas turísticas no estado”, destaca Carlos Eduardo Lofrano, presidente da Desenvolve SP. 

Os recursos podem beneficiar, por exemplo, negócios de cidades que integram a Aprecesp (Associação das Prefeituras das Cidades Estância do Estado de São Paulo). Neste início de ano, Vinicius Lummertz, secretário estadual de Turismo de São Paulo, tem feito esforços para impulsionar o setor nesses municípios.

Desenvolve SP: linha de crédito

Com baixas taxas de juros (0,49% ao mês atualizada pelo INPC) e prazo de até 10 anos, a linha Fungetur permite ao empresário um investimento planejado e sustentável. É possível financiar até 80% do valor do projeto de investimento.

Um ponto importante é que a linha de crédito pode ser pedida apenas por empresas paulistas inscritas no Cadastur. Além disso, é necessário ter faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 90 milhões. Sendo assim, a solicitação pode ser feita a partir de R$ 20 mil por projeto. O valor contempla obras civis, móveis, utensílios, máquinas, equipamentos e software.

(*) Crédito da foto: PublicDomainPictures/Pixabay

Comentários