Industry Showcase & Tabletop Networking debate desenvolvimento dos parques temáticos no país

Parques temáticosMTur crê que parques podem melhorar o turismo no Brasil

Nos próximos dias 6 e 7 acontece no Wet n' Wild, Itupeva (SP), o Industry Showcase & Tabletop Networking. Organizado pela Sindepat (Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas), o evento procura discutir os principais gargalos, soluções e perspectivas para o desenvolvimento do segmento de parques temáticos nos países da América do Sul.

Organizações como IAAPA (International Association of Amusement Parks and Atractions), AAPA (Asociación Argentina de Parques y Atracciones) e ABR (Associação Brasileira de Resorts) são apoiadores do encontro. Na pauta, debates sobre mecanismo que possam dar sequência aos esforços realizados para estabelecer mudanças na legislação que viabilizem o desenvolvimento no setor no Mercosul. 

Temas mais espinhosos e atuais, como a isenção para importação de equipamentos, também devem ser abordados. A programação completa e as formas de inscrever-se estão neste link.

MTur sobre parques temáticos

Em pronunciamentos recentes, o MTur (Ministério do Turismo) alegou encarar os parques temáticos como eixo estratégico para o desenvolvimento do setor no Brasil. A pasta se apoia em exemplos de outros países para demostrar como esse segmento pode ser importante para a movimentação doméstica e internacional do turismo. China, Emirados Árabes Unidos, Índia, Cingapura e Vietnã são alguns dos casos olhados como modelo.

"No turismo, o Brasil tem a maior diferença entre o potencial e o realizado no mundo. Os parques temáticos são um segmento em que temos tudo para avançar para tornar-se um hub na América do Sul, última fronteira para a expansão dessa atividade", avalia Vinicius Lummertz, ministro do Turismo.

Uma ação prática do MTur nesse sentido é o trabalho em conjunto com o MDIC (Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços). Os dois ministérios trabalham para estimular a atração de investimentos e a renovação de atrativos nos parques já em funcionamento no país. Eles tentam alterar a nomenclatura dos equipamentos de bens de serviço para bens de capital e isentar os mesmos do imposto de importação. O MTur trabalha com a possibilidade das alterações acontecerem ainda este ano.

(*) Crédito da foto: StephanieAlbert/Pixabay

Comentários