Mineração impulsiona ocupação no Pumma Business Hotel (PA)

pumma business hotel usina S11DUsina de processamento do complexo S11D

A hotelaria de Canaã dos Carajás (PA) vem registrando um bom índice de ocupação este ano – e a mineradora Vale tem um dedo nisso. Com a expansão do complexo S11D Eliezer Batista, composto por usina e mina de minério de ferro, o envio de mão de obra para a região vem crescendo. É o grande fluxo de trabalhadores intermitentes, por sua vez, que movimenta os hotéis da cidade. O Pumma Business Hotel, localizado a 40 minutos do complexo, vive lotação há duas semanas.

Acostumado a receber trabalhadores da mina, o empreendimento teve uma boa surpresa ao aumentar a ocupação em 50% desde o fim do ano. Segundo Rafael Greco, gerente geral do Pumma, a demanda alcançou o auge no fim de março “Estamos experimentando lotação há 14 dias consecutivos”, afirma. O hotel possui 101 quartos, sendo o maior da cidade (confira In Loco Especial).

Ainda segundo Greco, a alta na demanda se deve à transferência de trabalhadores da Vale oriundos de Minas Gerais. Os operários mineiros estavam ociosos desde o rompimento da barragem de Brumadinho (MG). 

Os hóspedes intermitentes ficam na cidade por períodos de 15 dias e depois voltam ao estado de origem. A ocupação do hotel, contudo, mantém-se alta nos períodos de hiato. “Temos uma ocupação média de 60% mesmo sem o alto fluxo de operários”, revela Greco. 

Pumma Hotel Business e mais movimento

Em fase de expansão da capacidade produtiva, o S11D é o maior projeto de mineração do Brasil e do mundo. Por isso, existe a expectativa de que ainda gere bastante movimento para o Pumma. “Com a expansão ainda em sua fase inicial, a tendência é que sustentemos esses altos níveis de ocupação ao longo dos próximos anos”, acredita Greco.

De acordo com o gerente do hotel, que também é membro do Conselho Municipal de Turismo de Canaã dos Carajás, a mineração continua sendo o principal propulsor econômico da região. Além da demanda direta e indireta que proporciona, ainda paga royalties milionários para a cidade.

“Os royalties pagos pela Vale e revertidos para o município proporcionarão à cidade, por meio de investimentos, uma segunda gama de clientes para a rede hoteleira. Canaã terá que investir no desenvolvimento de sua infraestrutura, logística, saneamento e, principalmente, concluir o projeto aeroportuário”, ressalta. O aeroporto mais próximo do município está em Carajás, há 80 quilômetros de Canaã.

(*) Crédito da capa: Divulgação/ Pumma Business Hotel

(*) Crédito da foto: Ricardo Teles/ Vale

Comentários