MTur discute projetos de turismo sustentável com grupo de investidores

MTurAntônio apresenta a empresários estrangeiros o potencial do país para novos investimentos 

Com o intuito de desenvolver o turismo sustentável no Brasil, o MTur (Ministério do Turismo) se reuniu com o grupo Be-Nômade e o arquiteto dinamarquês Bjarke Ingels na última sexta-feira (10). A empresa é responsável pela consolidação de Tulum (México) como um destino sustentável e avalia a possibilidade de realizar investimentos em solo brasileiro.

O encontro contou com a presença de Marcelo Álvaro Antônio, ministro do Turismo; Daniel Nepomuceno, secretário-executivo do MTur; André Germanos, secretário de Ecoturismo do Ministério do Meio Ambiente, além de representantes do Ibama, Casa Civil e técnicos do MTur.

Durante a reunião, o cenário do turismo no Brasil foi apresentado aos empresários, destacando a diversidade de parques nacionais inseridos em diferentes biomas brasileiros com grande potencial para receber projetos sustentáveis. Atualmente, o país conta com 334 unidades de conservação, sendo apenas 53 abertas à visitação.

“Estamos vivendo um novo momento no país. Temos um governo trabalhando de maneira convergente e com o objetivo de atrair investimentos para o nosso país. O turismo tem um papel crucial na retomada do crescimento econômico, e estamos desenvolvendo medidas nos mais diversos campos - conectividade, infraestrutura, redução do custo Brasil - para garantir que o setor de viagens desenvolva todo o seu potencial e contribua para o desenvolvimento de nosso país”, comentou o ministro.

Ingels é considerado um dos arquitetos mais importantes da atualidade e tem entre os seus atuais trabalhos a implantação de duas cidades do futuro: uma nas Ilhas Fuji (Japão) e outra na Arábia Saudita. Os desafios do dinamarquês incluem a construção de uma das novas Torres Gêmeas de Nova Iorque e as novas sedes do Google na Califórnia e em Londres.

Germanos ressaltou que o governo busca atrair investimentos com o intuito de reforçar a preservação ambiental e promover o desenvolvimento de comunidades locais. Para ele, o turismo ajuda a população a valorizar ainda mais a natureza. “A consciência da importância da preservação vem com o conhecimento. Quando a pessoa mergulha em um rio, visita uma cachoeira, faz uma trilha, ela passa a valorizar ainda mais aquele ambiente e desenvolve uma consciência maior sobre a importância da preservação”. 

Na ocasião, Ingels apresentou projetos de sua autoria espalhados pelo mundo e que envolvem o conceito sustentável, com foco no respeito aos povos e à cultura local. Ele ressaltou que a rica biodiversidade brasileira e a diversidade cultural habilitam o país a receber um de seus trabalhos.

MTur: financiamentos

Em continuação aos encontros focados na atração de investimentos, o ministro Nepomuceno apresentaram representantes do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e do Banco do Brasil ao consultor jurídico do grupo Be-Nômade, German Morales, no sentido de consolidar uma agenda integrada com várias áreas do governo federal.

O objetivo do encontro foi expor linhas de crédito e financiamentos disponíveis aos empreendimentos que o grupo busca implementar no Brasil. Uma nova reunião está prevista para a próxima terça-feira (14), a fim de que os investidores detalhem o projeto-piloto que pretendem organizar no país.

Em seguida, diretores do Be-Nômade e Ingels, fundador e presidente do grupo BIG (Bjarke Ingels Group) se reuniram com o secretário-executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys. No encontro,Guaranys destacou que o Brasil avançou em 2019 no sentido de tornar o mercado brasileiro mais competitivo e dispor de uma regulação eficiente, favorável à atração de investimentos sustentáveis. “É fundamental mudar, e o governo federal está empenhado nisso. O processo requer uma mudança de cultura, de hábitos. Temos muito a avançar, mas os primeiros passos já foram dados”, pontuou o secretário.

(*) Crédito da foto: Dênio Simões/MTur

 

Comentários