Na Era do Consumidor, Pet Friendly completa a experiência dos hóspedes

Hospedagem Pet FriendlyConceito Pet Friendly oferece experiência completa 

Não é raro ver famílias com aquele integrante de quatro patas peludo pela casa. Obviamente, quem tem animais de estimação quer passar os melhores momentos ao lado deles, o que inclui viagens e, claro, hospedagem. Assim como nos nossos corações, os animais devem ter um cantinho exclusivo para eles nos hotéis, não é verdade? Isso torna a experiência do cliente muito mais completa, o que se encaixa perfeitamente com a Era do Consumidor em que vivemos. Então, ao que tudo indica, o conceito pet friendly parece ter vindo para ficar.

Por mais que a tecnologia possibilite novas alternativas para viajarmos sem nossos pets – caso do aplicativo DogHero, que permite ao usuário deixar seu animal de estimação com outro usuário cadastrado –, muita gente não abre mão de ter seus queridos bichinhos sempre juntos. Pensando nisso, os hotéis estão se adaptando e deixando seu serviço apto para receber esses hóspedes especiais.

Pet Friendly: Quality Resort Itupeva

O Quality Resort Itupeva (SP) é um bom exemplo. Há três anos, o hotel busca trazer o conforto para as mascotes por um preço de R$ 80. “Assim que o nosso cliente chega para fazer o check-in, já entregamos o kit higiene para o pet, com comedouro, bebedouro, tapete higiênico (para cachorros), caixinha com areia (para gatos) e um brinquedo no apartamento”, detalha Carlos Moraes, gerente Comercial do empreendimento.

Moraes afirma que a procura chega ser tão grande que é obrigado a limitar a estadia de alguns animais. “Não contamos com uma infraestrutura tão completa, que seria o ideal. Gostaríamos de oferecer um espaço aberto, com brinquedos, pistas para correr”, explica. “No momento, só temos três acomodações aptas para receber animais de estimação”, completa.

Hoje, o empreendimento recebe animais de pequeno porte, como cães, gatos e pássaros, com limite de peso de 13 kgs. Além disso, é necessário haver a comprovação da carteira de vacina do animal, que precisa estar em dia.

Intercity também é adepta

A Intercity Hotéis é “pet friendly” desde junho do ano passado. Hoje, a maioria dos seus empreendimentos conta com produtos e serviços específicos para gatos e cachorros – o hóspede precisa pagar uma taxa de R$ 70. O Yoo2, no Rio de Janeiro, conta até mesmo com o Chico, da cantora Luisa Sobral, como embaixador da bandeira.

Marcelo Marinho, diretor da rede, afirma que a empatia pelos hóspedes foi um importante impulsor para aderir ao conceito. “Pensava em como queria que acontecesse comigo caso viajasse com meu cachorro”, relembra.

Marcelo Marinho, diretor da rede Intercity, declara empatia por hóspedes

Os meios de hospedagem do grupo oferecem cama, fralda e até ração genérica. Além disso, deixa uma placa de “Não Perturbe” exclusiva para os donos dos pets. “É uma forma de deixar claro para os demais hóspedes que naquela acomodação há um animal que pode incomodar com sons, por exemplo”, ressalta.

Marinho também destaca que é vital alertar os hóspedes sobre a importância de não deixar o animal no quarto. “Quando um turista viaja com seu bicho de estimação, visamos que ele queira passear com ele e não deixá-lo no quarto enquanto curte o destino. Além disso, o animal pode incomodar outros hóspedes”, diz.

Comunicação

Marinho confessa que o movimento de hóspedes com suas mascotes ainda não é tão significativo. Por isso, estão com intensa aposta no mercado. “Estamos investindo em divulgação, como campanhas em redes sociais. Queremos deixar claro para todos que, sim, somos Pet Friendly”, acentua o diretor.

Como resultado, o executivo enfatiza o retorno positivo que recebe dos hóspedes. “É muito bom notar que os clientes ficam tão satisfeitos com o que ofertamos, tornando as viagens mais gostosas e enriquecedoras”, finaliza.

(*) Créditos da Foto de Capa: Pixabay/andrewicus

(*) Crédito da Foto de Marcelo Marinho: Divulgação/Pauta – Conexão e Conteúdo

Comentários