O que esperar para o turismo em 2019?

TurismoSampaio: estimular a expansão da malha aérea é vital para o setor

O ano mal começou, mas o Hotelier News quer saber como vai se desenrolar. Para tal, a reportagem procurou representantes do trade turístico para falar sobre expectativas para o setor. Em linhas gerais, e em cima das perspectivas geradas com o mandato de Jair Bolsonaro (PSL), as declarações ecoaram numa mesma sintonia: o turismo precisa ser visto como protagonista.

Alexandre Sampaio, presidente da FBHA (Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação), citou medidas que apresentam maior relevância a curto prazo. “Primeiramente, o presidente Bolsonaro precisa implementar medidas do pacote Brasil +Turismo. O documento, que traz demandas pertinentes, deve dar um novo panorama para o turismo brasileiro”, explica.

O dossiê citado por Sampaio foi elaborado pela CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo) e entregue a todos os presidenciáveis durante a campanha.

Entre uma das ideias sugeridas no documento está, por exemplo, a permissão para companhias aéreas nacionais terem 100% de capital estrangeiro. Para Sampaio, a medida é urgente, uma vez que a malha aérea é um gargalo conhecido no turismo nacional.

“Por muitas vezes, o brasileiro quer conhecer o seu país, mas esbarra em altas tarifas aéreas. Se o capital estrangeiro estivesse aqui, isso não aconteceria”, acrescenta Manoel Linhares, presidente da ABIH-Nacional (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis).

Para Linhares, desburocratizar o Estado é outra ação prioritária, assim como a redução da carga tributária. “O investidor no Brasil paga muito para manter seu negócio. É necessário um suporte maior do governo para que as empresas cresçam. Assim, os diferentes setores da economia conseguem se desenvolver na mesma medida”, avalia.

Já Alexandre Gehlen, presidente do conselho de administração do FOHB (Fórum dos Operadores Hoteleiros do Brasil), citou a segurança como pauta estratégica. “Bolsonaro endossa um dos princípios mais importantes do turismo”, acredita. “Portanto, acredito que o presidente entenda o turismo como válvula de escape para a economia brasileira”, complementa o executivo, que também preside a Intercity Hotéis.

TurismoGehlen: segurança também precisa ser vista com atenção

Turismo: novo ministro

A manutenção do MTur (Ministério do Turismo) foi bastante celebra. Em entrevista concedida à reportagem quando ainda estava à frente da pasta, Vinicius Lummertz se disse otimista com as perspectivas do setor.

“Manter o ministério abre novas perspectivas para desenvolvermos o turismo no país. O poder público e iniciativa privada verão o setor como mola propulsora do desenvolvimento do país”, acredita Lummertz, que assumiu a Secretaria Estadual de Turismo de São Paulo.

A esperança dos executivos, portanto, mantém-se firme e, de fato, o potencial do setor é inegável. Agora, é arregaçar as mangas e trabalhar. O ano de 2019 está apenas em seu início.

(*) Crédito da capa: Pedro Menezes/Unsplash

(**) Crédito da foto: Lucas Kina/Hotelier News

(***) Crédito da foto: Vinicius Medeiros/Hotelier News

Comentários