Palácio Tangará transforma sua áreas comuns em exposição a céu aberto

palacio tangaraTorres traz mostra "Construção de uma nova realidade" ao Tangará

Em março deste ano, o Palácio Tangará lançou projeto que transforma suas áreas comuns em galeria de arte a céu aberto. A primeira exposição teve obras de Bia Doria e, em continuidade, o hotel recebe 15 esculturas de Caciporé Torres. Duas das peças são inéditas na mostra “Construção de uma nova realidade”, com curadoria de Adriana Guidolin. A exposição está disponível para visitação gratuita de hóspedes e público geral até agosto.

As peças inéditas pertencem à coleção “Encontro”, de 2018. "Coluna Red" e "Coluna Cool" estão instaladas em destaque como entrada externa e interna ao lado da recepção, respectivamente. As demais obras têm tamanhos variados e são esculpidas em aço inox, ferro, aço soldado, metal soldado e metal com cor, vermelho e azul especialmente.

Para Celso do Valle, diretor geral do Palácio Tangará, “O projeto conecta hóspedes e visitantes com a arte e com os artistas. As obras de Caciporé Torres no Palácio Tangará, em “Construção de uma nova realidade”, vão encantar os espectadores, além de atrair mais uma opção de lazer e cultura para a região.”

O evento de lançamento da exposição aconteceu quarta-feira (22), no jardim do restaurante Parque Lounge & Terrace. Estiveram presentes cerca de 60 convidados. Entre eles, o próprio escultor, a curadora, Claudio Tozzi, Cris Jimenez, além de outros artistas relevantes e imprensa.

Palácio Tangará: o escultor

Aos 84 anos, Caciporé Torres é premiado por célebres instituições brasileiras como a 1ª Bienal de São Paulo. Também participou de importantes mostras internacionais em Paris, Roma e Budapeste. Além de ser reconhecido por historiadores e críticos como um dos mais relevantes escultores brasileiros. 

Utilizando por muitos anos materiais duros e pesados, como o ferro e outros metais, a obra de Torres é feita de rigores. Suas formas resgatam o humanismo, o sagrado, e transformam os materiais em uma figura significativa da atividade cultural no Brasil.

(*) Crédito da foto: Divulgação/ Palácio Tangará

Comentários