Resorts Brasil prevê lotação durante as festas de final de ano

Resorts Brasil - Alberto CestroneCestrone: associados podem movimentar R$ 420 milhões na data

A alta temporada é sinônimo de resorts cheios, muitas vezes com ocupações recordes, e alto faturamento. Para receber os hóspedes, os empreendimentos investem forte em programações recheadas de atrações. Faz-se de tudo para quem, no ano seguinte, o cliente retorne. Estimativa da Resorts Brasil aponta que, durante o Natal e Réveillon, seus associados terão quase lotação.

“Natal e Révellion representam um período em que o turismo cria muitas expectativas em um quadro econômico. Especificamente no segmento de resorts, esse raciocínio se aplica perfeitamente”, explica Alberto Cestrone, presidente da Resorts Brasil.

Para balizar esse pensamento, Cestrone cita alguns números do setor de turismo no Brasil. Segundo o MTur (Ministério do Turismo), o segmento representa cerca de 7,9% do PIB (Produto Interno Bruto) nacional. Além disso, a pasta estima que a indústria turística será responsável pela criação de 2 milhões de empregos nos próximos quatro anos.

Esse conjunto de dados, segundo a Resorts Brasil, levam a crer que, mesmo com uma economia ainda em recuperação, o turismo – incluindo os resorts – deve ter um balanço anual com saldo muito positivo. Some-se a isso as ações que a entidade vem promovendo recentemente, como os workshops realizados na Argentina e no Paraguai com agentes de viagens locais.

Resorts Brasil: mais números

Uma retrospectiva dos números de 2017 ajuda a entender melhor essa previsão, fazendo ainda com um link as festas de final do ano. No total, o faturamento do quadro de associados da Resorts Brasil chegou a R$ 1,9 bilhão no ano passado.

No Natal e no Réveillon, os resorts poderão movimentar cerca de R$ 420 milhões somente em diárias, número que preenche 18,2% do faturamento anual. Nesse período de alta temporada, as diárias giram em torno de R$ 2 mil.

A entidade destaca ainda que os ganhos podem ainda ser potencializados com outros serviços dos resorts. Em especial, os empreendimentos apostam alto nas ofertas do departamento de A&B (Alimentos & Bebidas), como o consumo de bares e restaurantes, além dos pacotes extras.

(*) Crédito da foto: Filip Calixto/Hotelier News

Comentários