Ricardo Roman Jr. comandará a ABIH-SP durante o triênio 2020/2022

Ricardo Roman Jr.Omori passa a atuar como presidente executivo da entidade

A gestão do atual presidente da ABIH-SP (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de São Paulo), Bruno Omori, vão chegando ao fim. Quem ocupará a cadeira agora é Ricardo Roman Jr., que comandará a entidade durante o triênio 2020/2022. As eleições aconteceram na última quinta-feira (12), na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Omori seguirá na ABIH-SP, porém como presidente executivo. Roman Jr. enfatizou que pretende dar continuidade aos trabalhos de seu antecessor.  “Acordamos com toda a diretoria que o Bruno continuará comandando a ABIH-SP, agora como presidente executivo” explicou o dirigente.

“Continuar à frente da ABIH-SP será uma oportunidade de manter as ações previstas para o fortalecimento da hotelaria da Capital e do Interior de São Paulo, sobretudo porque continuamos a ter em nossa diretoria  líderes da hotelaria e do turismo que apoiarão a execução dos projetos nos próximos três anos”, comentou o atual presidente.

Na ABIH-BA, Luciano Lopes foi eleito presidente para o biênio 2020/2021 - sendo assim o sucessor de Glicério Lemos. Já Manoel Linhares foi reeleito dirigente da ABIH-Nacional para os próximos dois anos, após eleições polêmicas. 

Ricardo Roman Jr.: logomarca

No evento também foi apresentada a nova logomarca da ABIH-SP, que ganhou um lay out diferenciado que remete à programação visual do segmento turístico do Estado. “Criamos algumas opções que foram votadas pela diretoria e chegamos a uma logomarca exclusiva, diferente das demais regionais da ABIH”, explica Omori.

Outro destaque na solenidade na ALESP foi a entrega do Livro 70 Anos da ABIH-SP, que faz referência ao empenho da entidade nesse período, alinhado com o desenvolvimento do turismo de São Paulo.” Essa é uma história repleta de conquistas e de guerreiros hoteleiros abnegados, que se confunde com a evolução da hotelaria e do próprio turismo de São Paulo e do Brasil”, enfatiza.

"São  cases, experiências e histórias dos últimos setenta anos da hotelaria paulista, que vão desde as  reservas via carta ou telegramas para um longo caminho pelo telex, fax e internet, migrando agora para aplicativos de inteligência artificial; dos pagamentos em dinheiro para os cheques, depósitos e faturamento online à moeda virtual; das chaves para os cartões magnéticos na abertura das portas, entre outros itens de progresso do setor hoteleiro nesse período. Está tudo no Livro, a gente precisava registrar isso” finaliza Omori.

(*) Crédito da foto e da logo: Divulgação/ABIH-SP

Comentários