Sebrae: 98% do setor de eventos foi afetado pelo coronavírus

Sebrae - pesquisa eventos_coronavírusEstudo aponta que empresas tiveram, em média, 12 cancelamentos

Um setor importante e representativo. Levantamento do Sebrae de 2013 aponta que o segmento de eventos representava 4,32% do PIB (Produto Interno Bruto), além de gerar 7,5 milhões de empregos diretos, indiretos e terceirizados. Diante do coronavírus, contudo, está completamente paralisado. Outra pesquisa do Sebrae, dessa vez mais recente, mostra que 98% da companhias do mercado foram impactado, entre 2.702 empresas entrevistadas.

A pesquisa reforça a análise feita pela Alagev sobre os impactos da crise no coronavírus no segmento Mice e viagens corporativas. O levantamento mostra ainda que, entre as empresas ouvidas, houve uma média de 12 eventos cancelados por empresa. O estudo foi realizado em parceria com a Abeoc (Associação Brasileira de Empresas de Eventos) e a Ubrafe (União Brasileira dos Promotores de Feiras), de 14 e 22 de abril.

“O setor de eventos atua sempre em cadeia, são muitos fornecedores envolvidos. Assim, cada evento cancelado impacta pelo menos outras 10 empresas”, comenta Carlos Melles, presidente do Sebrae. “Ainda assim, os empresários se mantêm otimistas, pois quase 60% afirmaram que acreditam na retomada das atividades de imediato ou nos próximos seis meses”, completa.

Sebrae: mais informações

Para a recuperação de tamanho prejuízo, a pesquisa apontou que 34% acham que levará de sete meses a um ano para retomar o negócio após o fim do isolamento. Outras 33%, mais otimistas, acreditam que tomará menos de seis meses, sendo que 24% esperam retomar as atividades em patamares anteriores de imediato.

Já para combater os efeitos do vírus, várias alternativas foram tomadas. Com uma média de sete eventos remarcados para o período pós-quarentena, 51% das empresas optaram pelo trabalho online e 33% deram férias aos trabalhadores. Outras 43% dispensaram funcionários, enquanto 64% disseram que não pretendem fazer demissões nos próximos três meses.

Quanto ao faturamento, 54% dos negócios sofreram redução relativa ao mês de março e 37% não receberam nada no período. A expectativa para o fechamento em abril é de que seja reduzido em 79% das corporações. 

(*) Crédito das fotos: crystal710/Pixabay

Comentários