STR: em março, hotelaria europeia tem queda sem precedentes

STRRevPar caiu -64,7% em março

 Continente mais afetado pela pandemia de coronavírus, a cadeia hoteleira da Europa registrou declínio sem precedentes em março, segundo dados do STR. A ocupação caiu -61,6%, atingindo o índice de 26,3%. De acordo com estudo levantado pela plataforma, o setor de hospedagens europeu deve se recuperar apenas em 2021.

A diária média caiu -8,1% para € 93,13 (US $ 104,17) e o RevPar apresentou recuo de -64,7%, chegando a € 25,27 (US $ 27,37). Os níveis de ocupação e RevPar no mercado europeu foram os mais baixos de todos os meses já registrados.

Um fenômeno semelhante aconteceu também nos Estados Unidos. Na segunda semana de abril, a cadeia hoteleira do país sofreu queda de -83,6% no lucro por quarto (RevPar). Na terceira semana de março, sete em cada 10 acomodações estavam vazias.

STR: principais praças

Na Itália, um dos países com mais número de mortos por Covid-19, a ocupação caiu -90,8%, chegando a 6,2%. Já a diária média recuou -22% atingindo € 89,60. Consequentemente, o RevPar sofreu queda de -92,8%, na casa dos € 5,52. A ocupação e RevPar de março foram os mais baixos de qualquer mês no banco de dados do STR no país. 

Os principais mercados italianos, Roma e Milão, relataram ocupação absoluta abaixo de 10,0%, a 6,6% e 4,0%, respectivamente. A tendência de queda do país em ocupação começou no final de fevereiro.

Já o Reino Unido viu sua ocupação cair -50,8%, atingindo os 36,5%. O valor da diária média recuou -9%, chegando a £ 79,49. O RevPar teve declínio de -55,3% caindo para € 28,99. Os níveis de ocupação e RevPAR também foram os mais baixos de qualquer mês no banco de dados do STR no Reino Unido. No nível de mercado, a ocupação de Londres caiu 60,0%, para 32,7%.

(*) Crédito da foto: GregMontani/Pixabay

Comentários