';

"Bem-vindos ao nosso novo portal! "

Peter Kutuchian
Founder & CEO
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Pernambuco aposta em certificações e na união do setor para retomada das atividades

Por Redação 10 de agosto de 2020

Pernambuco - hotelaria - eduardo cavalcantiCavalcanti afirma que o foco atual é a promoção do turismo regional

Em lenta caminhada, a hotelaria nacional começa sua rota rumo à recuperação. A América do Sul já percebe uma relativa melhora nos números, a exemplo da alta nas taxas de ocupação nos últimos meses. Apostando no turismo doméstico como ponto de partida, as regiões voltam a promover seus atrativos turísticos e a desenvolver certificações, como é o caso de Pernambuco.

Intitulado Turismo Seguro, o selo desenvolvido pela Setur-PE (Secretaria de Turismo de Pernambuco) e Empetur (Empresa de Turismo de Pernambuco), certifica profissionais e empresas que respeitam os protocolos de segurança e higienização contra a Covid-19, além de manter a documentação regularizada.

Em um cenário com consumidores desconfiados e novas regras a serem adaptadas, como o setor tem se virado no estado nordestino? A boa notícia é que os índices de contaminação e o número de óbitos estão diminuindo há oitenta dias e com isso, os resultados também apresentam melhora. “Hoje, 80% dos hotéis da Região Metropolitana do Recife, juntamente com os hotéis do Litoral Norte e Litoral Sul já reabriram, embora ainda possuam taxas de ocupação que variam entre 5% a 25%”, pontua Eduardo Costa Cavalcanti, presidente da ABIH-PE (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis Pernambuco). Há ainda a previsão de abertura de mais 10% dos hotéis até a primeira semana de outubro, enquanto os 10% restantes ainda estão analisando o melhor momento para retomar as atividades.

Quanto à malha aérea, a capital Recife teve os voos reduzidos para 8.39% de sua capacidade inicialmente em abril e hoje funciona com cerca de 30% de sua capacidade. “Dessa forma, estamos com expectativa de melhora do turismo interno e nacional. Enquanto aguardamos o retorno aos padrões normais de capacidade da malha aérea e do fluxo turístico, focaremos as ações na promoção do turismo regional”, analisa Cavalcanti.

Além do selo, o estado ainda desenvolveu o Movimento Pró-Pernambuco. “O grupo conta com a participação de representantes de 36 segmentos da economia do estado, unificados para pleitear e sugerir ações visando a retomada das atividades econômicas no estado, incluindo o turismo”, explica Cavalcanti.  A ABIH-PE ainda produziu o manual Diretrizes e Medidas para Prevenção e Controle da Covid-19 na Hotelaria de Pernambuco, contendo orientações para o segmento retomar as suas atividades com qualidade e segurança sanitária.

No que diz respeito às expectativas ainda para este ano, os planos envolvem o redesenho de metas e contenção de danos. “Comercialmente, temos um crescimento ainda muito tímido, portanto, muito pouco se recupera, sobretudo, pelos efeitos financeiros ainda perdurarem por toda a parte do país”, indica Walter Franjoso, gerente geral do Recife Praia Hotel.

Ainda que com perspectiva de uma retomada lenta, com prospecções somente para o ano de 2022, Franjoso avalia positivamente a união do setor. “A união e o apoio consistente das associações e demais órgãos são fundamentais para que os turistas se sintam seguros e confiem no trabalho que todo o trade turístico desenvolve”. Outro ponto levantado é o reforço na comunicação, realçando os atrativos locais. 

Pernambuco - hotelaria - valeria gordilhoValéria: o brasileiro sempre foi o nosso melhor cliente

Pernambuco para além da capital

Em Porto de Galinhas, as notícias também começam a correr com otimismo. Já voltaram a operar os restaurantes e comércio local, ainda que com horário reduzido, e retornaram ainda os passeios de jangadas. “O regional já vinha despontando e, neste momento, estamos sentindo um crescimento ainda maior na procura”, revela Valéria Gordilho, gerente Comercial do Grupo Armação. “Estamos com todos os esforços voltados para a mídia online com promoções e ações de relacionamento, divulgando para agentes de viagem e nossos clientes finais”, explica.

Segundo a gerente, ainda é preciso mais incentivos para atrair o público. “A vontade existe, eles só precisam se sentir mais seguros para retomar a jornada da viagem”. E a rede concentra ainda seus esforços na comunicação com o público nacional. “O brasileiro sempre foi o nosso melhor cliente”, pontua.

(*) Crédito da capa: Renata Victor

(**) Crédito das fotos: Divulgação