';

"Novas fases, muitas mudanças e novidades para vocês!"

Vinicius Medeiros
Editor-Chefe
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Rafael Albuquerque, da Zoox: ‘Na pandemia, retenção é a nova aquisição’

Por Vinicius Medeiros 3 de julho de 2020

Os grandes (e bonitos) estandes na Equipotel chamam atenção todos os anos. A internacionalização idem, assim como cada produto lançado no mercado. E, veja bem, estamos falando de uma startup fundada em 2010 como uma “simples” plataforma de gestão de wi-fi para hotéis. Hoje, a Zoox leva também suas soluções para os setores de transporte e varejo, indo muito além de fornecer internet sem fio para organizações e usuários finais. A empresa carioca gosta mesmo é de explorar o novo petróleo do mundo digital.

Desde 2016, Big Data passou a guiar os investimentos da Zoox, que recolhe um arsenal quase infindável de dados nas redes wi-fi dos clientes. “A partir daí o negócio tomou outro rumo”, conta Rafael Albuquerque, fundador e CEO da empresa, que conversou hoje (3) com o Hotelier News. “Em 2018, recebemos nossa primeira rodada de investimento, com foco no desenvolvimento de novos produtos e na internacionalização da marca. Chegamos à Argentina, México, EUA, França e Espanha. Em 2019, fizemos a segunda rodada para consolidar essa expansão no exterior. Agora, recebemos novo aporte e vamos ter muitas novidades para apresentar”, completa.

Em abril, a Zoox captou R$ 27 milhões no mercado – no ano anterior haviam sido R$ 8 milhões. “As rodadas anteriores ajudaram a trazer o futuro para mais perto de nós. Agora não será diferente”, afirma Albuquerque, já figurinha marcada das lives organizadas pelo Hotelier News quando o assunto é tecnologia. “Nosso objetivo é aumentar a receita em pelo menos 50% este ano. Mesmo com a pandemia, abril foi o único mês em que não batemos a meta de faturamento. Sem esse round de investimento, faríamos nosso plano de crescimento de forma mais devagar e sem a agressividade que estamos conduzindo neste momento”, completa.

Agora, antes de pensar em expansão em 2020, a pandemia obrigou Albuquerque a prestar atenção na base de clientes atual. “Estamos percebendo que a hotelaria vai demorar um pouco mais para retomar. Criamos um lema interno: na pandemia, retenção é a nova aquisição”, revela o executivo, que tem no setor de hospitalidade de 40% a 50% da receita total da Zoox. “Desde o início, nadamos juntos com os clientes: criamos um modelo de remuneração de acordo com a ocupação dos hotéis, sendo que até 15% o cliente não paga mensalidade. Manteremos isso até ele recuperar sua demanda”, acrescenta.

Zoox - plano de expansão_Rafael AlbuquerqueAlbuquerque: rounds de investimento fazem o futuro ficar mais próximo

 

Zoox: novos produtos para crescer

Para 2021, o objetivo da empresa carioca – que tem escritórios nos países onde atua, além de Rio de Janeiro e São Paulo – é consolidar sua presença no mercado internacional, com ampliação da estrutura existente, e crescer ainda mais sua gama de produtos. “Cerca de 70% do que investimos são direcionados para desenvolvimento de novas soluções. Em 2021, vamos entrar mais fundo em tecnologias como Advanced Analytics e machine learning. Em paralelo, vamos reforçar os esforços comerciais nos recém-lançados Zoox Eye e Zoox Experience”, revela.

Citados pelo executivo, o primeiro é uma plataforma de Big Data que combina geolocalização e inteligência de dados. Já o segundo é uma solução que se ancora no touchless, incorporando autoatendimento via reconhecimento facial pelo celular ou totem para check-in e check-out. “Há ainda o Zoox Academy, plataforma de treinamento em inovação e gestão hoteleira, que vai ajudar os profissionais do setor a aprenderam a utilizar os dados a seu favor”, destaca. “O Zoom Eye é uma solução que captura dados por meio de georreferenciamento. Com ela, o hoteleiro poderá entender toda a jornada de compra do cliente, de ponta a ponta”, completa.

O hoteleiro independente olha para tudo isso e pode pensar que se tratam de soluções tecnológicas que não são para o seu bico. É até natural, mas o CEO da Zoox explica que tem exatamente nesse público um dos seus objetivos para os próximos anos. “Nossa base de clientes atual é de 1,2 mil hotéis no país, e essa expansão no passado foi pautada nas redes. No entanto, a hotelaria independente no Brasil é muito expressiva, um filão importante. Há muitas oportunidades”, conta. “Vamos lançar pacotes com vários dos nossos produtos embutidos, com um plano mensal de pagamento acessível”, finaliza.

(*) Crédito da capa: geralt/Pixabay

(**) Crédito da foto: Divulgação/Zoox