';
Três perguntas para - Sergio Romeiro

"Novas fases, muitas mudanças e novidades para vocês!"

Vinicius Medeiros
Editor-Chefe
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Três perguntas para: Sérgio Romeiro

Por Camila Gallate 16 de outubro de 2020

Iniciada a retomada, a hotelaria de luxo se volta para o público nacional. Em live recente promovida pelo Hotelier News, executivos do segmento discutiram as principais mudanças no perfil do público. Gerente geral do Kenoa Exclusive Beach Spa & Resort, Sérgio Romeiro foi um dos participantes.

O profissional é natural de São Luís e formado em Ciências Contábeis e Direito. Ainda sobre sua formação acadêmica, concluiu também pós-graduações nas áreas de Gestão de Pessoas, Controladoria e Direito Trabalhista. Além disso, possui cursos de atendimento ao público e hospitalidade.

Afora o amor pela hotelaria, Romeiro também destaca a admiração pela família e filhos. Seus interesses abrangem desde o gosto por livros, corridas, artes e história até momentos corriqueiros, como passeios em família. Leia abaixo a entrevista que fizemos para a sessão de hoje (16) com o profissional.

Três perguntas para: Sérgio Romeiro

Hotelier News: Em meio à retomada o brasileiro redescobre as viagens pelo Brasil. Como o hotel tem trabalhado a demanda do público premium, que antes buscava destinos internacionais?

Sérgio Romeiro: O hotel tem uma boa base de clientes fiéis que estão buscando nosso destino para descansar e relaxar nesse período de incertezas. O mercado de luxo tem um público que requer mais detalhes e conversa na negociação, o que para nós nunca foi problema, tendo em vista que criamos uma relação bem pessoal com cada hóspede. Tratamos de todos os detalhes da viagem e nosso foco é sempre de superar as expectativas deles, gerando experiências que os façam lembrar de nós. Os pequenos detalhes fazem a diferença e, neste novo contexto, continuamos prezando pelos mimos especiais, pelo atendimento individualizado e personalizado, ainda que com novos protocolos e procedimentos de segurança. A saúde dos nossos colaboradores e clientes é nosso maior objetivo no momento.

HN: Os estrangeiros deixaram de visitar o Brasil por completo? Como estão as perspectivas para o público internacional?

SR: Os estrangeiros deixaram de visitar o Brasil. Esse público está com uma demanda ainda menor nesse período. O foco está sendo o mercado nacional, principalmente, por estarem interessados e seguros em viagens locais. O público estrangeiro deve retornar aos poucos e de forma ainda devagar. Acreditamos que o retorno dos estrangeiros dependerá de muita informação, segurança nos processos de cuidado com o vírus desde o início da viagem até sua estadia em um hotel. Existe uma cadeia nesse meio que precisa estar toda bem definida e convergindo esforços para a segurança de todos. A questão da malha aérea é sempre um problema a mais para esse retorno.

HN: Como a malha aérea tem influenciado na demanda local? Houve replanejamento de público enquanto ainda aguarda o retorno por completo dos voos para região?

SR: A malha aérea reflete bastante no fluxo de pessoas em nosso mercado, estando ligada diretamente à satisfação e conforto do cliente. Atualmente, está tendo bem pouca variedade e possibilidade de voos, o que os leva a viagens mais cansativas e até mesmo onerosas. Contudo, já houve uma evolução e a expectativa é de ficar ainda melhor. Estamos com um novo voo da TAP que vai ligar nosso estado à Europa, o que esperamos com bastante otimismo e alegria.

(*) Crédito da foto: Divulgação/Kenoa Exclusive Beach Spa & Resort