';

"Bem-vindos ao nosso novo portal! "

Peter Kutuchian
Founder & CEO
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Meliá comemora 60 anos apostando na internacionalização de seu portfólio com 25 aberturas este ano

Por Redação 27 de janeiro de 2016

Grabiel Escarrer Juliá, presidente da rede
(fotos: divulgação/AFT Comunicação)

A Meliá Hotels International está completando 60 anos no mercado hoteleiro, e reconhece com satisfação os resultados que vem colhendo desde sua criação. Gabriel Escarrer Juliá, presidente da empresa, destacou durante a FITUR, em Madri, o crescimento global da empresa em 2016, que verá a abertura de 25 novos hotéis em 15 países e quatro continentes, somando seis mil quartos ao portfólio.

Escarrer explicou que a empresa encerrou 2015 com crescimento de dois dígitos no RevPAR (receita por quarto disponível), incluindo um segundo semestre extraordinário para os resorts espanhóis. O executivo descreveu as excelentes perspectivas para 2016, graças a uma série de fatores macroeconômicos e de segurança internacional.

"Em 2016 comemoramos nosso aniversário de 60 anos e estamos orgulhosos de fazer isso em uma posição que é mais forte do que nunca. Este ano será muito importante para a consolidação de nossa presença internacional", afirma o executivo sênior.

Escarrer explicou que a estratégia vai se concentrar em três áreas principais: expansão internacional; inovação da marca, produtos e processos; e, por fim, reforço da liderança da empresa.

Expansão e colaboração
Relativamente à expansão, o executivo lembrou da importância que a internacionalização tem tido no crescimento e na diversificação da empresa. Desde o seu início há 60 anos, com o primeiro hotel em Mallorca, a rede vem apostando em uma presença global, hoje se destacando em 40 países diferentes.

Atualmente, 56% do lucro operacional da Meliá é gerido nas Américas, 23% na Europa, Oriente Médio e África, e 20% na Espanha.

Em 2015, a Meliá adicionou 25 novos hotéis ao seu portfólio, 36% deles na Ásia, um dos principais focos da expansão da marca, onde já existem 30 hotéis abertos ou sob gerenciamento. Das novas propriedades abertas em 2015, 40% estão situadas na Europa, Oriente Médio e África, e os restantes 24% nas Américas .

Quanto às perspectivas para este ano, Escarrer explica que os "desafios e objetivos para 2016 serão refletidos no Plano Estratégico que serão apresentados durante o primeiro semestre, e que terá como finalidade aumentar a transformação digital e cultural da empresa, já que é preciso acompanhar o crescimento internacional, a transformação dos hotéis já estabelecidos e destinos de resort em cooperação com os principais parceiros e parcerias público-privadas, bem como o reforço do balanço e ativos".

Em destaque encontram-se duas grandes inaugurações que acontecerão em breve: o Innside NoMad Nova York, perto de Times Square e em um das zonas mais movimentadas da cidade; e o ME Miami, com o qual a Meliá reforça sua presença nas cidades com influência latino-americana nos Estados Unidos.

Escarrer reforçou o compromisso da Meliá em renovar e transformar destinos juntamente com parceiros internacionais e instituições oficiais. Um exemplo disso é o projeto em Magaluf, balneário turístico espanhol que está passando por uma melhoria significativa na qualidade de serviços, rentabilidade e reputação, graças ao investimento de 190 milhões de euros feito pela rede até o final de 2017.

Inovação e liderança
Nas palavras do CEO, ao longo de sua história de 60 anos, a Meliá Hotels International tem estado na vanguarda da indústria hoteleira, tanto em produtos e serviços, como na criação e evolução de suas marcas hoteleiras. Inovação continua a ser o emblema da empresa, o que é considerada uma ferramenta para manter seu posicionamento internacional. 

No total, 60% da carteira de quartos está no segmento de hotéis resort, gerando 73% do lucro operacional para o grupo. A Meliá também está satisfeita com sua atuação em um novo segmento de mercado, o chamado bleisure (business e leisure, a junção entre a viagem corporativa e de lazer). De acordo com Escarrer, 74% dos hotéis na Ásia irão atender ao mercado bleisure, em comparação com 44% nas Américas e 29% (em alta) nas cidades espanholas e europeias.

Serviço
www.melia.com