BLTA defende políticas mais flexíveis para cancelamentos de viagens

BLTASimone Scorsato e Martin Frankenberg

Entidades do trade turístico vêm se posicionando de maneira incisiva nos últimos dias a respeito de medidas diante da pandemia de coronavírus. Após a solicitação de associações como Resorts Brasil, ABIH, FBHA, FOHB, Unedestinos entre outras, a BLTA (Brazilian Luxury Travel Association) se pronunciou a favor de políticas mais flexíveis para cancelamentos de viagens futuras.

De acordo com Simone Scorsato, diretora-executiva da associação, o momento é delicado e requer extrema atenção. “Estamos preocupados com todos que, direta ou indiretamente, têm a atividade do turismo como fonte de trabalho e renda. Somos igualmente solidários e empáticos com esta situação que interfere globalmente na vida de todos”.

A diretora ainda afirma que, para superar o período de crise, a BLTA está se adaptando às normas da OMS (Organização Mundial de Saúde) e da OMT (Organização Mundial do Turismo). A entidade ainda sugere que o trade adote iniciativas que minimizem o impacto da covid-19 no setor, no público e nos prestadores de serviços.

“Diante do cenário crítico global, faz-se necessário adotar maior flexibilidade em viagens futuras no que tange à política de cancelamento. Confiança é a ordem da vez! É isso que queremos agora: mostrar aos nossos clientes que, caso estejam prontos para confirmar uma estada/viagem para o futuro, seremos muito mais flexíveis se for necessário cancelar”, diz Martin Frankenberg, presidente da entidade.

BLTA: medidas de recuperação

 Diante desse quadro, a associação indica três atitudes que podem contribuir para todos se ajudarem mutuamente na fase de recuperação:

1- Adie e seja consciente. O turismo gera milhões de empregos diretos e indiretos. Adiando sua viagem você ajuda não só a economia global, mas, também, a economia local – comunidades inteiras vivem da prestação de serviços do turismo.

2-  União e empatia. A BLTA está se articulando com outras associações do turismo para um entendimento conjunto da situação, tanto do ponto de vista do consumidor como do produtor de viagens. O turismo é uma via dupla e necessita de apoio e suporte de todas as esferas governamentais para superar este difícil momento.

3- A BLTA está junto com todos os seus colaboradores. Home office para aqueles que podem trabalhar de casa e flexibilização, como banco de horas e férias para aqueles que são a linha de frente do turismo. A meta é manter todas as equipes.

“Assim como tudo está acontecendo rápido demais, esperamos que, em breve, possamos retomar a alegria de viajar mundo afora”, complementa Simone.

(*) Crédito da foto: Divulgação/BLTA

Comentários