Paraty (RJ) avança mais um passo para se tornar Patrimônio Mundial

Paraty - Patrimônio MundialA decisão sobre Paraty deve sair em julho de 2019

A riqueza cultural e diversidade natural fazem da região de Paraty e Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, um lugar sem igual. É em cima dessa argumentação que se sustenta a candidatura da localidade como primeiro sítio misto brasileiro a Patrimônio Mundial. Se aprovado, o local terá o reconhecimento como patrimônio cultural e natural.

Um passo para que isso ocorra foi dado no início do mês. De 10 a 16 de setembro, uma missão formada por especialistas do Icomos (Conselho Internacional de Monumentos e Sítios) e da IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza) visitaram a região para avaliar o reconhecimento mundial do sítio.

A candidatura trata de um território de 130 mil hectares. O centro histórico de Paraty, por exemplo, é cercado por quatro áreas de preservação ambiental. São locais cobertos de vegetação primária, como o Parque Nacional da Serra da Bocaina; o Parque Estadual da Ilha Grande; a Reserva Biológica Estadual da Praia do Sul; e a Reserva Ecológica Estadual da Juatinga.

Paraty: candidatura

A candidatura é fruto de uma parceria entre o Ministério do Meio Ambiente, Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e prefeituras de Paraty e de Angra dos Reis. A expectativa é que o sítio receba o título na próxima reunião do Comitê do Patrimônio Mundial, programada para julho de 2019, em Baku, no Azerbaijão.

O processo de construção da candidatura começou com a preparação de um dossiê, entregue à Unesco em janeiro de 2018. Após a avaliação de especialistas do Icomos e IUCN, os dois organismos farão um relatório final. É este documento que subsidia a análise do Comitê do Patrimônio Mundial.

“A missão demonstrou como cultura e natureza se integram no território. Nas comunidades tradicionais, ou no próprio sistema de drenagem de Paraty, que respeita o movimento das marés, temos uma lição de cuidado com o meio ambiente”, declara Marcelo Brito, diretor de Cooperação e Fomento do Iphan.

Paraty é também, até por conta dessa riqueza natural e cultural, bastante procurada por turistas nacionais e estrangeiros. No Feriado da Independência, a previsão de ocupação era de 90%. Na Páscoa chegou a 95%. Os números são da ABIH-RJ (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro).

(*) Crédito da capa: eulaliasilva2008/Pixabay

(*) Crédito da foto: gshinza/Pixabay

Comentários