';
setur-sp-retomada do turismo

"Novas fases, muitas mudanças e novidades para vocês!"

Vinicius Medeiros
Editor-Chefe
Cursos
icone de um computador com um LMS (learn management system)
Confira nossos cursos

Setur-SP aponta que retomada do turismo pode gerar R$ 13,1 bi à economia

Por Nayara Matteis 24 de setembro de 2020

Responsável por 10% do PIB (Produto Interno Bruto) paulista, o turismo já aponta sinais de recuperação. Com a popularização de novos destinos e viagens de proximidade, será possível recuperar 138 mil empregos até novembro de 2021 e injetar R$ 13,1 bilhões na economia do estado nos próximos meses, aponta a Setur-SP (Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo).

Os números são frutos de um estudo levantado pelo CIET (Centro de Inteligência da Economia do Turismo), em parceria com a FIA (Fundação Instituto de Administração) da Universidade de São Paulo. Economistas consideraram o valor da poupança reservada para viagens antes da pandemia (R$ 6,1 bilhões), acrescentaram depósitos durante a quarentena (R$ 4,4 bilhões), acumulada entre março e agosto, além de incluir um percentual chamado “efeito de fidelização”, que representa o valor que será gasto em viagens de retorno (R$2,6 bilhões).

“Os viajantes ainda estão inseguros para encarar destinos mais longínquos, com voos demorados e situações desconhecidas. São Paulo oferece inúmeras opções de viagens de proximidade, todas alinhadas aos protocolos de segurança, privilegiando o contato com a natureza e o distanciamento social”, afirma Vinicius Lummertz, secretário de Turismo do estado.

Setur-SP: retomada de empregos

Em agosto, a Setur-SP divulgou que o estado prevê perdas de 17 milhões de viagens este ano. Com a retomada, 71 mil empregos seriam recuperados até o fim de 2020, sendo 36,4 mil de forma natural e outros 34,6 mil gerados pela retenção de turistas que viajariam. O restante ficaria para 2021.

“O potencial de recuperação de empregos tende a ser maior este ano por conta da demanda aprisionada. Ao longo do próximo ano, passam a ser incorporadas de forma orgânica com o retorno natural da confiança”, afirma o secretário.

Para manter em São Paulo o turista paulista, a Setur-SP aposta em um amplo reforço de campanhas promocionais com foco no turismo de proximidade, que destaca os municípios localizados a distâncias de até 200 Km do viajante; além do estímulo a novos roteiros que privilegiem atividades ao ar livre e atrativos de natureza. De acordo com dados recentes divulgados pelo CIET, o retorno do turismo deve acontecer com viagens rodoviárias, por períodos curtos e destinos a até três horas de deslocamento. As três regiões turísticas que deverão se recuperar mais rápido são: Baixada Santista, Campinas/Circuito das Águas e Vale do Paraíba/Mantiqueira/Litoral Norte.

(*) Crédito da foto: Anderson Bianchi/Prefeitura de Santos